Vacinação: Dentistas entram no grupo prioritário depois dos idosos

Deputado distrital ingressou com um pedido ao governo local para que categoria fosse imunizada entre os trabalhadores da saúde imediatamente

A inclusão dos dentistas veio após pedido de deputado distrital – (crédito: Jack Guez/AFP)

Os dentistas serão integrados ao grupo prioritário de trabalhadores da saúde para vacinação contra a covid-19 depois que todos os idosos do Distrito Federal estiverem imunizados. A informação é da secretaria de Saúde. “Os dentistas serão contemplados com os profissionais remanescentes de trabalhadores da saúde, tão logo seja finalizado o grupo prioritário de idosos”, disse a pasta nesta terça-feira (9/2).

O deputado distrital José Gomes encaminhou uma indicação ao governo do Distrito Federal para que os cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares de saúde bucal sejam incluídos imediatamente no Plano Distrital de Vacinação. Para o parlamentar, a categoria deve constar no grupo prioritário dos trabalhadores da saúde.

“A necessidade de incluir esses profissionais nesse grupo prioritário se justifica pelo fato de que muitos deles prestam assistência direta aos infectados pelo Sars-Cov-2 (sintomáticos ou assintomáticos) em consultórios particulares, serviços especializados e hospitais públicos ou particulares”, justificou o distrital.

A categoria representa cerca de 10 mil profissionais. O plano de vacinação seguido pelo DF foi ampliado nesta terça-feira (9/2) para incluir, na primeira fase, 6 mil idosos acima de 79 anos, e já abrangia os profissionais da saúde. Idosos em asilos, pessoas com deficiência que vivem em abrigos e indígenas também estão no grupo prioritário.

No domingo (7/2), o Ministério da Saúde repassou ao Distrito Federal uma remessa de 34,7 mil doses da CoronaVac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, com as quais pretende vacinar 17 mil pessoas. O tamanho do lote, menor do que a previsão de 60 mil doses, frustou os planos da secretaria para ampliar a vacinação para idosos a partir dos 75 anos. Para garantir a dose de reforço que precisa ser aplicada entre 14 e 28 dias após a primeira, o público atendido foi limitado.

Até esta terça, mais de 101,1 mil pessoas já foram imunizadas contra a infecção na capital federal, que assumiu a dianteira na proporção da população imunizada no país, onde 3,2% dos moradores receberam pelo menos uma dose dos inoculantes.

Carregar Mais Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Veja também

Com vacinação mais lenta, abril projeta mais de 80 mil mortes por covid

Variantes mais agressivas e aumento das mortes entre os mais jovens mostram que distanciam…