Tentativa de feminicídio: homem é preso após atirar no pescoço de companheira, no DF

Suspeito diz que disparo foi acidental; caso ocorreu no Recanto das Emas. Vítima corre risco de ficar paraplégica ou tetraplégica, segundo Polícia Civil.

Fachada da 27ª Delegacia de Polícia, no Recanto das Emas, no DF, em imagem de arquivo — Foto: TV Globo/Reprodução

Um homem de 25 anos foi preso, nesta segunda-feira (26), após atirar no pescoço da companheira, de 23 anos. O caso ocorreu no Recanto das Emas, no Distrito Federal, após uma discussão entre o casal. O caso é investigado como tentativa de feminicídio.

O delegado à frente do caso, Pablo Aguiar, da 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas), contou que, após atirar na companheira, o suspeito enterrou a arma no quintal de casa e levou a mulher a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Aos investigadores, o homem afirmou que foi um disparo acidental. Entretanto, a mulher, que estava consciente, disse que o companheiro atirou por causa de uma discussão entre eles.

“O casal tem dois filhos em comum, de 4 e 7 anos. Em junho do ano passado, o autor atirou para o alto em decorrência de uma discussão com a companheira”, disse o investigador.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a vítima foi levada ao Hospital de Base. O delegado informou que ela corre risco de ficar paraplégica ou tetraplégica.

Após deixar a vítima na unidade de saúde, o homem foi preso pela Polícia Militar. A corporação o levou até a residência onde, supostamente houve o crime, e localizou a arma de fogo.

Queda nos feminicídios em 2020

Segundo o levantamento mais recente da Secretaria de Segurança Pública, os casos de feminicídio caíram 46,8% na capital, em 2020. Em 2019 foram 32 vítimas, contra 17 no ano passado.

Para o secretário da pasta, Anderson Torres, o trabalho da Câmara Técnica de Monitoramento de Feminicídios, do GDF, influenciou na redução de casos. “A gente fez um estudo de todos os casos, e temos todos os dados. Com isso, sabemos que é um crime que, na maioria das vezes, ocorre dentro de casa, com arma branca e que não nasceu naquele momento, mas vem acontecendo”, explica.

“A gente precisa estabelecer uma política de prevenção. Nós temos uma campanha, o ‘Meta a colher” para quebrar aquele ditado de que em briga de marido e mulher ninguém mete a colher. Isso precisa ser quebrado.”

As tentativas de feminicídio no DF também tiveram queda, de 32,6%. Em 2019, houve 89 registros e, no ano passado, esse número caiu para 60.

Como e onde denunciar violência contra mulheres?

Fachada da Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (DEAM II), em imagem de arquivo — Foto: SSP-DF/Divulgação
Fachada da Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (DEAM II), em imagem de arquivo — Foto: SSP-DF/Divulgação.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a SSP mantem canais de atendimento que funcionam 24 horas. As denúncias e registros de ocorrências podem ser feitos pelos seguintes meios:

  • Telefone 197
  • Telefone 190
  • E-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br
  • Whatsapp: (61) 98626-1197

Delegacias – que são consideradas serviço essencial – continuam funcionando normalmente. Trinta delas atendem em regime de plantão ininterrupto de 24h.

O DF tem duas Delegacias Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), na Asa Sul e em Ceilândia, mas os casos podem ser denunciados em qualquer unidade.

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), também recebe denúncias e acompanha os inquéritos policiais, auxiliando no pedido de medida protetiva à Justiça.

Em casos de flagrante, qualquer pessoa pode pedir o socorro da polícia, seja testemunha ou vítima.

  • Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM)
    Endereço: EQS 204/205, Asa Sul, Brasília
    Telefones: (61) 3207-6195 e (61) 3207-6212
  • Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (DEAM II)
    Endereço: QNM 2, Conjunto G, Área Especial, Ceilândia Centro
    Telefone: (61) 3207-7391
  • Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)
    Endereço: Eixo Monumental, Praça do Buriti, Lote 2, Sala 144, Sede do MPDFT
    Telefones: (61) 3343-6086 e (61) 3343-9625
  • Prevenção Orientada à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
    Contato: 3190-5291
  • Central de Atendimento à Mulher do Governo Federal
    Contato: 180
Carregar Mais Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Veja também

Homem com enfisema fica dentro de ambulância, sem destino, por 30 minutos

Paciente de 63 anos foi encaminhado da UPA de Sobradinho 2 ao Hospital de Samambaia, de on…