O crime aconteceu em 9 de março. Segundo as investigações, o autor invadiu a casa da ex sob efeito de bebida alcoólica e exigiu que ela pagasse parte dos custos do advogado que ele iria contratar para se defender de um processo movido pela própria vítima

(crédito: PCDF/Divulgação)

Investigadores da 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires), por meio da Divisão de Apoio Logístico Operacional e do Departamento de Atividades Especiais (Dalope/Depate), deflagraram, nesta terça-feira (30/3), a operação Ponto Final e prenderam um homem de 45 anos por descumprir medidas protetivas contra a ex-companheira e esfaquear os enteados, de 17 e 21 anos.

O crime aconteceu em 9 de março. Segundo as investigações, o autor invadiu a casa da ex sob efeito de bebida alcoólica e exigiu que ela pagasse parte dos custos do advogado que ele iria contratar para se defender de um processo movido pela própria vítima.

De acordo com o delegado-chefe da 38ª DP, João Ataliba, na ocasião, o homem passou a ameaçar a mulher, com quem manteve relacionamento por 10 anos. “Os dois filhos da vítima defenderam a mãe na discussão e foram agredidos com golpes de faca. O adolescente levou uma facada na coxa e o maior, no rosto”, detalhou. Feridos, os irmãos foram transferidos para o hospital.

Prisões

Em fevereiro do ano passado, o autor foi preso por ameaçar a ex-mulher. Pouco menos de um mês depois, ele ganhou a liberdade, mas voltou a descumprir as medidas protetivas e foi detido novamente em 5 de março. Após ser solto, desobedeceu mais uma vez a ordem judicial e, em abril, agosto de 2019 e janeiro deste ano, ele voltou a ameaçar a ex.

Após descumprir novamente as medidas protetivas, a 38ª DP instaurou um novo inquérito contra o autor pelos crimes de descumprimento de medida protetiva, ameaça (por três vezes) e lesão corporal (por duas vezes). A Justiça deferiu mandado de prisão preventiva em 22 de março, mas, durante o cumprimento, policiais não o encontraram em casa, na Colônia Agrícola 26 de Setembro. Na manhã desta terça-feira (30/3), o homem foi localizado e preso. Caso seja condenado, pode pegar até cinco anos de prisão.

Escreva um comentário