PCDF desarticula facção responsável por homicídios em cinco regiões do DF

A ação, nomeada Operação Judas, ainda está em andamento e conta com a participação do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime (Decor) da PCDF

(crédito: Divulgação/PCDF)

Em ação na manhã desta quarta-feira (20/1), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), desarticulou um grupo criminoso ligado a uma facção de origem local responsável pela prática de vários delitos, tais como tráfico de drogas e armas, além de homicídios nas regiões administrativas do Riacho Fundo, Recanto das Emas, Samambaia, Ceilândia e Taguatinga.

A ação, nomeada Operação Judas, ainda está em andamento e conta com a participação da Divisão de Repressão às Facções Criminosas (DIFAC) e da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRACO), ambas do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime (Decor).

Durante as investigações, que foram iniciadas há aproximadamente quatro meses, o grupo teria cometido pelo menos dois homicídios, sendo um deles a execução de um homem, em outubro de 2020. A vítima morreu  após receber tiros na Praça do DI em Taguatinga. Segundo a corporação, os disparos atingiram pessoas que passavam no local no momento do crime.

A facção criminosa investigada é conhecida pela constante prática de homicídios com as mesmas características. De acordo com a PCDF, buscam “amedrontar eventuais grupos rivais e demonstrar seu poderio bélico e domínio na região”.

Mandados

As investigações, que tiveram a participação da Coordenação de Repressão às Drogas (CORD) e da 19ª Delegacia de Polícia, expediram oito mandados de prisão temporária e 22 de busca e apreensão, além de uma medida de prisão consistente em colocação de tornozeleira eletrônica.

Além dos endereços residenciais e comerciais dos investigados, os policiais identificaram uma chácara situada no Recanto das Emas que seria o local usado pela associação criminosa para armazenar drogas e armas de uso comum de seus integrantes.

Até o momento, os policiais conseguiram apreender, durante o cumprimento das ordens judiciais, duas pistolas Glock, carregadores estendidos, seletor de rajadas, munições, coletes balísticos e grande quantia em espécie. Além disso, segundo informações dos militares, foi estourado um laboratório de cocaína, o que culminou prisões em flagrante.

A ação desta quarta-feira (20/1) contou com a participação de 110 policiais do DECOR, DPE, 19ª DP, Divisão de Operações Especiais (DOE) e apoio aéreo da Divisão de Operações Aéreas (DOA). Segundo a corporação, o objetivo foi conseguir maiores evidências acerca dos crimes praticados e da conduta individual dos integrantes do grupo, assim como a retirada de armas e outros objetos ilícitos das ruas.

Carregar Mais Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Veja também

DF tem 148 vagas de empregos disponíveis nesta sexta-feira (9/4)

Seis oportunidades são exclusivas para pessoas com deficiência e salários podem chegar a R…