Detran pretende colocar 148 novos pardais em vias do Distrito Federal

O órgão lançou, nesta segunda-feira, novo edital para retomar o controle da fiscalização eletrônica em 148 pontos que foram desmontados em novembro de 2020

Na segunda-feira (5/4), será realizada sessão pública para abertura do certame – (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) publicou edital para contratação de empresa especializada na prestação de serviços de monitoramento e gestão das informações de tráfego e fiscalização eletrônica nas vias urbanas do DF. Pregão Eletrônico nº 5/2021 estabelece que será usado o registrador eletrônico de infrações de trânsito do tipo Reit 11 – pardal.

Será realizada, na próxima segunda-feira (5/4), uma sessão pública para abertura do certame. É nesse momento que as empresas interessadas na licitação podem dar opiniões sobre o documento que será proposto. Segundo o novo edital, a contratação será para a empresa que oferecer o menor preço de serviço, mas o valor estimado no pregão eletrônico é de mais de R$ 22 bilhões (R$ 22.399.427,40). O tempo de duração dos serviços contratados será de 2,5 anos.

O Detran pretende colocar 148 novos pardais no DF e totalizar 326 faixas monitoradas. De acordo com o diretor-geral da autarquia, Zélio Maia, “a nova geração tem sempre procurado realizar as contratações dentro do menor preço possível, mas o valor, inicialmente estimado em R$ 15 milhões, foi considerado inexequível pelas empresas e o pregão restou fracassado”, explica.

Devido a isso, Zélio Maia conta que foi necessário realizar uma nova pesquisa de preços para lançar um edital dentro dos valores atuais de mercado. A expectativa do diretor-geral é ter êxito na contratação o quanto antes e retomar a fiscalização nos 148 pontos em que os equipamentos foram retirados em novembro de 2020.

Outros serviços

O contrato também estabelece a prestação de serviços de monitoramento e gestão das informações de tráfego, com dados de fluxo, relação origem-destino, tempo médio de percurso e registro de congestionamento. Os dados serão usados pelo Detran-DF para acompanhar ofluxo de veículos e realizar estudos relacionados à engenharia de trânsito.

Para realizar esse serviço, a empresa contratada deve fornecer, instalar, operar e fazer a manutenção de equipamentos com tecnologia LPR (License Plate Recognition), que faz o Reconhecimento Automático de Placas de Veículos utilizando recurso de Reconhecimento Óptico de Caracteres (OCR).

A nova tecnologia irá enviar os dados ao Data Center do Detran, analisar as informações de tráfego, elaborar inventários, registros, ordenação de dados de contagem volumétrica e classificatórios de veículos, além de gerar e emitir relatórios de autos de infração.

Prevenção

O DF, apesar da falta de pardais, conta com outros tipos de controladores de velocidade, como semáforos e barreiras eletrônicas. O Detran também intensificou a fiscalização com viaturas e drones em pontos de observação e patrulhamento nos locais mais críticos. E usa painéis móveis com mensagens de alerta aos condutores para não exceder a velocidade permitida.

*Com informações do Detran-DF

Carregar Mais Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Veja também

Vítima de atropelamento na EPTG é transportada em estado grave

Acidente ocorreu na altura do viaduto do Guará. Corpo de Bombeiros deslocou o helicóptero …