Papéis são pressionados pela alta dos preços dos grãos, que atingem maior patamar desde 2013; Eneva e Qualicorp completam o pódio das maiores quedas do mês no Ibovespa

Destoando do movimento dos frigoríficos, que encerraram o mês no positivo, BRF (BRFS3) encabeçou as perdas do Ibovespa em abril, com baixa de 17,57%, pressionada pela alta dos preços dos grãos, que impactam principalmente seus negócios de carne suína e frangos.

Em relatório desta semana, os analistas do Bank of America apontam que os preços internacionais de soja e milho subiram entre 12% e 27% em dólares desde o início de março (e 18% e 44% no acumulado do ano), para o patamar mais alto desde 2013, em meio às fortes importações chinesas e piores condições climáticas no Brasil e, marginalmente, nos Estados Unidos.

Tal cenário fez com que o banco ajustasse para baixo seu preço-alvo para as ações da BRF, passando de 38,00 para 35,00 reais, o que representa um potencial de alta de 68% frente ao fechamento de hoje. A recomendação, no entanto, foi mantida em compra.

“As ações da BRF foram pressionadas neste mês à medida que o fluxo de pessoas que investiam em frigoríficos ficou concentrado em Marfrig (MRFG3) e JBS (JBSS3). Isso porque o cenário para carne bovina no mercado americano está muito forte, enquanto a BRF deve ter alguma dificuldade nos resultados devido à alta dos grãos, que impacta suas margens em razão de sua produção de carne suína e frango”, comentou o analista Henrique Esteter, da Guide Investimentos.

Como a segunda maior baixa do Ibovespa apareceu Eneva (ENEV3), com queda de 12,16%, em meio a notícias de que o BTG Pactual está avaliando vender sua posição na empresa, segundo informações do Brazil Journal. O banco possui 22,9% do capital da companhia, sendo o maior acionista ao lado da Cambuhy, veículo de investimento da família Moreira Salles.

“A queda das ações da Eneva não foi capitaneada pelas operações da companhia, que permanecem sólidas, mas pelas notícias de que o BTG, que tem uma boa participação na empresa, vai começar a se desfazer dessa posição para alocar recursos em outros investimentos”, disse Esteter.

Veja abaixo as dez maiores quedas do Ibovespa em abril:

1º) BRF (BRFS3): -17,57%

2º) Eneva (ENEV3): -12,16%

3º) Qualicorp (QUAL3): -10,87%

4º) BB Seguridade (BBSE3): -7,92%

5º) Cielo (CIEL3): -7,26%

6º) Lojas Americanas (LAME4): -6,71%

7º) CCR (CCRO3): -6,16%

8º) WEG (WEGE3): -6,09%

9º) Multiplan (MULT3): -5,96%

10º) brMalls (BRML3): -5,93%

Escreva um comentário