O fim de semana no Distrito Federal foi marcado por festas clandestinas. Em meio à pandemia de Covid-19, pessoas sem máscara se aglomeraram em eventos que ocorreram em pelo menos três regiões. Até esta segunda-feira (17), a capital registra 392.582 infectados e 8.317 óbitos pela doença.

Na última quinta (13), o governador Ibaneis Rocha (MDB) liberou a realização de eventos sociais presenciais. Entretanto, há regras como limite de 50% da capacidade e proibição de aglomeração, como em pistas de dança. As festas do fim de semana desrespeitaram essas normas.

Imagens feitas por frequentadores dos eventos mostram o desrespeito às medidas sanitárias contra o novo coronavírus. No domingo (16), uma festa próxima à Concha Acústica, no Setor de Clubes Esportivos Norte (SCEN), reuniu dezenas de pessoas  sem máscara e dançando juntas.

Além disso, o ambiente em que os convidados se reuniram era fechado, o que facilita a propagação da Covid-19. Até a última atualização desta reportagem, a Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística, o DF Legal, não havia informado se o dono do espaço foi autuado pela prática ilegal.

Em Ceilândia, na sexta-feira (14), cerca de 60 pessoas se reuniram em uma chácara no Incra 9. Policiais militares e o DF Legal encerraram o evento, onde havia pessoas sem máscara, bebendo e dançando. O responsável pelo local foi multado em R$ 20 mil.

No Gama, também no domingo, pessoas se reuniram em frente à uma casa de carnes, após o fim de um evento. Policiais militares precisaram comparecer ao local para dispersar as pessoas.

Evento reúne dezenas de pessoa sem máscara e distanciamento, no Gama, no DF — Foto: Arquivo pessoal
Evento reúne dezenas de pessoa sem máscara e distanciamento, no Gama, no DF — Foto: Arquivo pessoal.

Entretanto, imagens de antes do encerramento do local, mostram o espaço lotado, pessoas dançando e, novamente, sem máscara (veja foto acima). Nessa ocasião, ninguém foi autuado, já que os policiais chegaram após o fim da festa.

Fiscalização

De acordo com o DF Legal, desde o início da pandemia de Covid-19, 1.409.363 estabelecimentos da capital foram vistoriados. Desses, 1.803 foram multados e 2.890 interditados.

A pasta informou ainda dados sobre fiscalização do uso de máscara de proteção facial. Ao todo, 82.225 foram abordadas e 399 autuadas pelo não uso do equipamento. Além disso, a secretaria informou que distribuiu 238.026 itens desse tipo.

Escreva um comentário