Vacinação lenta e novas cepas levam países europeus a reforçar restrições

Atualmente, 27 países europeus estão em confinamento total, ou parcial, dos quais 21 adotaram toque de recolher

(crédito: AFP / Lindsey Parnaby)
A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou nesta quinta-feira, 1º, a “inaceitável” lentidão da vacinação contra a covid-19 na Europa, que enfrenta a situação epidêmica “mais preocupante em meses”, agravada pela circulação de novas variantes, como a britânica – presente em 50 países da região.
“O ritmo lento da vacinação prolonga a pandemia”, lamentou o braço europeu da OMS, ressaltando que o número de novos casos na Europa aumentou fortemente nas últimas cinco semanas, levando vários países a impor novamente duras restrições contra a covid-19. Atualmente, 27 países europeus estão em confinamento total, ou parcial, dos quais 21 adotaram toque de recolher.
“As vacinas são a nossa melhor saída para a pandemia. Não apenas funcionam, mas também são muito eficazes para limitar as infecções. Mas a aplicação dessas vacinas é inaceitavelmente lenta”, disse o diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, em um comunicado.
Até o momento, mais de 152 milhões de doses foram injetadas na área Europa da OMS, ou seja, 25,5% das doses administradas em todo mundo, enquanto esta zona, de cerca de 50 países – que inclui Rússia e vários Estados da Ásia Central -, abriga apenas 12% da população mundial.
Em média, 0,31% da população da zona recebe uma dose por dia. Ainda que a taxa seja quase o dobro da do restante do mundo (0,18%), é significativamente menor que a da zona que inclui EUA e Canadá (0,82%).
Na zona Europa da OMS, o número de novas mortes ultrapassou 24 mil na semana passada e está “rapidamente” se aproximando da marca de um milhão, disse a agência da ONU, acrescentando que o número de novos casos semanais chegou a 1,6 milhão, enquanto havia caído para menos de um milhão apenas cinco semanas atrás. As novas infecções estão aumentando em todas as faixas etárias, exceto entre aqueles com 80 anos, ou mais – uma vez que a vacinação deste grupo está começando a dar frutos.
Segundo a OMS, a cepa britânica, que é mais transmissível e também pode aumentar o risco de hospitalização, é hoje a variante mais comum na Europa.
Restrições
Nas últimas duas semanas, 23 países europeus endureceram suas restrições para conter a propagação do coronavírus, mas 13 relaxaram as medidas e foram criticadas pela OMS.
Portugal reforçou os controles nas fronteiras terrestres a partir de ontem e obrigará uma quarentena por 14 dias para viajantes provenientes do Reino Unido, Brasil, África do Sul e países com incidência superior a 500 casos por 100 mil habitantes, como França ou Itália, e exames negativos de PCR para todos. Apesar da exigência da quarentena, os voos do Brasil e do Reino Unido continuam suspensos. Portugal – que soma 16.848 mortes e 821.722 casos – também adotou um novo período de 15 dias de estado de emergência.
A França reforçou ontem o lockdown anunciado na quarta-feira ao proibir o consumo de bebidas alcoólicas em público e grupos com mais de seis pessoas em jardins ou às margens do Rio Sena. O país tem mais de 95 mil mortos, 4,7 milhões de casos e vem registrando mais de 50 mil novos contágios por dia. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Carregar Mais Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Veja também

Com vacinação mais lenta, abril projeta mais de 80 mil mortes por covid

Variantes mais agressivas e aumento das mortes entre os mais jovens mostram que distanciam…