Menos de oito horas após sua eleição pelo Parlamento, a nova primeira-ministra sueca Magdalena Andersson

(crédito: AFP)

Menos de oito horas após sua eleição pelo Parlamento, a nova primeira-ministra sueca Magdalena Andersson foi forçada a renunciar nesta quarta-feira (24) após o fracasso de seu orçamento e a retirada de seus aliados ecologistas do governo.”Há uma prática constitucional segundo a qual um governo de coalizão renuncia quando um partido sai. Não quero liderar um governo cuja legitimidade esteja em questão”, declarou a líder social-democrata, acrescentando que espera ser reeleita em uma votação futura.

Escreva um comentário