Os Jogos Olímpicos Tóquio-2020 foram os primeiros da história adiados em tempos de paz

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, posa antes de uma entrevista com a AFP em Tóquio em 15 de dezembro de 2020. – (crédito: Charly TRIBALLEAU / AFP)

A governadora de Tóquio afirmou que “não há nenhuma circunstância” que permita pensar no momento que os Jogos Olímpicos Tóquio-2020, previstos para julho do próximo ano, podem ser cancelados, apesar do aumento dos casos de covid-19 e do ceticismo dos japoneses.

Em uma entrevista à AFP, Yuriko Koike afirmou que os Jogos Olímpicos de Tóquio, que deveriam ser disputados em julho deste ano, terão um impacto sobre os futuros eventos olímpicos, em particular os Jogos de Inverno de Pequim-2022 e os Jogos de Verão de Paris-2024.

A governadora reconheceu que a maioria da população japonesa permanece contrária à organização dos Jogos em 2021, mas se declarou convencida de que as inquietações serão superadas em breve.

“O povo japonês e os moradores de Tóquio estão olhando para as atuais condições”, disse Koike.

“Nós estamos nos preparando para o futuro”, completou a governadora.

Os Jogos Olímpicos Tóquio-2020 foram os primeiros da história adiados em tempos de paz. Uma nova alteração da data foi descartada pelas autoridades olímpicas e japonesas.

O evento tem a cerimônia de abertura prevista para 23 de julho e o encerramento em 8 de agosto de 2021.

 

Escreva um comentário