Delmasso é o distrital mais atuante na defesa das pessoas com epilepsia

A epilepsia é uma doença neurológica crônica que afeta pessoas de todas as idades, mas, na maioria das vezes, manifesta-se na infância e após os 60 anos. Segundo a ABE, estima-se que 1,5% da população mundial tenha epilepsia, percentual que corresponde a cerca de 50 milhões de pessoas portando a forma ativa da doença.

O presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Epilepsia da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estudais (Unale), deputado distrital Delmasso (Republicanos) tem como bandeira a luta pelas pessoas com epilepsia, e é autor de projetos e leis voltados para a causa.

2019 foi o último ano que fizemos este evento no Parque da Cidade. Já é o segundo ano que não podemos nos reunir pessoalmente, por conta da pandemia de Covid-19, mas a nossa luta continua. Com fé em Deus, em breve estaremos juntos novamente”, explicou Delmasso

O parlamentar é autor da Lei 5.625/2016 que inclui o canabidiol na lista de medicamentos distribuídos gratuitamente na rede pública de saúde do Distrito Federal e institui o Programa de Prevenção à Epilepsia e Assistência Integral às Pessoas com Epilepsia.

Delmasso também é autor da Lei 6.397/2019 que cria uma Política Pública Distrital de Trabalho, Emprego e Renda para pessoa com epilepsia no Distrito Federal. A Lei garante que o ambiente de trabalho seja acessível e inclusivo. “Essa Lei é mais uma vitória para as pessoas com epilepsia, porque muitas pessoas perdem o emprego por sofrer alguma crise e muitas vezes até deixam de ser contratadas por ter epilepsia. Agora vamos garantir que as pessoas com epilepsia tenham o direito de viver dignamente”, comemora.

Em 2019, foi sancionada a Lei 6.424/2019 que cria a Política Pública Distrital de Identificação e Acompanhamento Educacional dos alunos com epilepsia nas escolas do Distrito Federal. Esta política trabalha com a adoção de uma atitude receptiva e acolhedora no atendimento; o desenvolvimento de ações voltadas à preservação da imagem e da identidade do aluno e a priorização do processo de capacitação de toda a comunidade escolar para a identificação dos tipos de epilepsia. “Essa Lei promove uma política de identificação e acompanhamento escolar de modo que ajude a diminuir os obstáculos ao acesso à educação de qualidade”, disse Delmasso.

O deputado distrital também milita com ações como a realização de audiências públicas para debater ações voltadas para as pessoas com epilepsia e cobra os órgãos competentes por mais agilidade no acesso a medicação e atendimento especializado.

Purple Day

No dia 26 de março é celebrado o Purple Day, Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia. O dia roxo é um esforço internacional dedicado a aumentar a consciência sobre a epilepsia, que foi criado por uma criança de nove anos de idade, Cassidy Megan, de Nova Escócia, Canadá, junto com a associação de epilepsia da cidade.

Em Brasília, Delmasso e ONG Viva Além das Crises promovem um evento que propõe uma conscientização sobre a epilepsia e combate ao preconceito com café da manhã, roda de conversa com especialistas e palestras de primeiros socorros. “Nosso evento visa a conscientização sobre a epilepsia, que é a segunda doença com maior estigma. A primeira é a Aids”, disse o parlamentar.

Carregar Mais Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Veja também

CESC aprova programa de prevenção contra riscos causados pelo uso incorreto de celular

Prevenir e orientar contra os riscos causados à coluna pelo uso incorreto de celulares e t…