China libera mais insumos para produção de vacina no Brasil

Novo lote de matéria-prima será o suficiente produzir 8,7 milhões de doses da CoronaVac

Nesta segunda-feira (1º), o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que a China liberou mais 5,6 milhões de litros de insumos para a produção da vacina contra a Covid-19. De acordo com ele, a expectativa é que a matéria-prima chegue ao país até o dia 10 de fevereiro.

Os insumos permitirão a produção de 8,7 milhões de doses da CoronaVac.

Nesta quarta-feira (3), chegará ao país um lote de 5,4 mil litros de insumos, que serão utilizados na produção de 8,6 milhões doses de vacinas. A previsão é que os imunizantes fiquem prontos em 20 dias.

Com a chegada dos dois lotes de insumos, a expectativa é a produção de 600 mil doses de vacinas por dia, informou o diretor do Butantan, Dimas Covas. A produção deve começar a partir do dia 25 de fevereiro.

– Na quarta-feira, teremos a chegada dos 5,4 mil litros. Chegarão em Viracopos e permitirão a produção de 8,6 milhões de doses, que começarão a ser distribuídas ao ministério a partir do dia 25 de fevereiro. Essa notícia se complementa com a autorização, na manhã de hoje, para o embarque de mais 5,6 mil litros, que deverão chegar na próxima semana e também darão origem a 8,7 milhões de doses. Isso nos permite prover, a partir do dia 25 de fevereiro, liberando em torno de 600 mil doses por dia, até atingir o total de 17,3 milhões de doses em março – informou Covas.

O diretor do Butatan também explicou que há ainda um pedido adicional de 8 mil litros de matéria-prima para a produção da CoronaVac.

Carregar Mais Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Veja também

Pandemia, juro baixo e dólar caro fazem disparar as vendas de imóveis de luxo

Privados de viagens internacionais e submetidos ao home office, os mais ricos buscam morad…