China acelera vacinação para alcançar EUA, mas há desafios

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças da China elevou a meta de vacinação no início deste mês, e agora visa imunizar até 560 milhões de pessoas, ou 40% da população, até o final de junho

Mulher com máscara na província de Hebei, na China: a lenta imunização ameaça minar a vantagem conseguida ao controlar o coronavírus de maneira eficaz (Oriental Image via Reuters Connect/Reuters)

A China acelera a campanha de vacinação contra a covid-19 com o objetivo de ser duas vezes mais rápida que os Estados Unidos. O país asiático agora pressiona membros do Partido Comunista, funcionários de bancos e de universidades a tomar vacina, pois a lenta imunização ameaça minar a vantagem conseguida ao controlar o coronavírus de maneira eficaz.

A campanha de imunização foi intensificada significativamente nas últimas semanas, e a China agora administrou uma média de 5 milhões de doses por dia em relação a menos de 1 milhão no início do ano. Embora seja um aumento significativo, isso se traduz em cinco doses para cada 100 pessoas, em comparação com 25 nos EUA e 56 em Israel, de acordo com o rastreador de vacinas da Bloomberg.

Como outros países da região Ásia-Pacífico que conseguiram controlar o coronavírus, a China enfrenta obstáculos significativos em sua campanha de vacinação, já que as pessoas não veem a mesma necessidade urgente de se vacinar como em países que ainda lutam contra a covid-19.

No entanto, a perspectiva de outros países — especialmente rivais geopolíticos como os Estados Unidos — alcançarem imunidade coletiva e reabrirem suas economias e fronteiras mais cedo fortalece a determinação de acelerar as vacinações na China.

(Our World In Data/Adaptado/Reprodução)

 

Será um desafio para o sucesso da resposta da covid da China se países desenvolvidos estiverem reabrindo enquanto a China ainda tenta impedir a chegada do vírus”, disse Yanzhong Huang, diretor do Centro de Estudos de Saúde Global da Universidade Seton Hall, em Nova Jersey.

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças da China elevou a meta de vacinação no início deste mês, e agora visa imunizar até 560 milhões de pessoas, ou 40% da população, até o final de junho.

Isso significa que a China precisará administrar cerca de 460 milhões de doses nos próximos três meses — mais do dobro da meta declarada pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para aproximadamente o mesmo período.

Carregar Mais Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Veja também

Governo confirma 4 milhões de vacinas do consórcio internacional em maio

Lote envolve o imunizante produzido pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxf…