O País deixa de arrecadar até R$ 415 bilhões por ano devido a sonegação de impostos, taxas e contribuições, valor que corresponde a cerca de 10% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo estudo divulgado nesta quarta-feira (5) pelo Sindicato dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz).

Os R$ 415 bilhões estimados de sonegação tributária são superiores a tudo que foi arrecadado em 2011 de Imposto de Renda (R$ 278, 3 bilhões), a 90% do que foi arrecadado de tributos sobre Folhas e Salários (R$ 376,8 bilhões) e a mais da metade do que foi tributado sobre Bens e Serviços (R$ 720,1 bilhões).

Segundo o estudo, “se não houvesse evasão, o peso da carga tributária poderia ser reduzida em 28,4% e ainda manter o mesmo nível de arrecadação”.

Para defender o combate à sonegação, o Sinprofaz lançou nesta quarta-feira o “Sonegômetro”, placar online que apresenta em tempo real o quanto o país deixa de arrecadar todos os dias.A contagem começou no dia 1º de janeiro e até esta terça-feira (4) Já tinha ultrapassado a casa dos R$ 170 bilhões.

Para compor a taxa média de sonegação, o estudo levou em conta a média dos indicadores de evasão dos tributos que têm maior relevância para a arrecadação (ICMS, Imposto de Renda e Contribuições Previdenciárias).