A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou nesta quarta-feira (23) que as caldeiras de oito hospitais públicos serão substituídas. Os equipamentos servem para aquecer a água utilizada para esterilizar materiais de saúde. A pasta não informou quanto custará a troca, nem quando ocorrerá. Por e-mail, a secretaria disse que “está sendo feito um estudo de melhoria de tecnologia e custo, para assim elaborar um projeto e dar início ao processo licitatório”.

As substituições serão feitas nos hospitaisregionais da Asa Norte, Planaltina, Samambaia, Brazlândia, Taguatinga, Ceilândia, Gama e no Materno Infantil de Brasília (Hmib).

De acordo com o secretário de Meio Ambiente do DF, Eduardo Brandão, o vazamento de óleo que ocorreu na semana passada no Lago Paranoá teve origem na caldeira do Hran.

 o laudo sobre a origem da contaminação será divulgado nesta quinta-feira.

A empresa responsável pela caldeira do hospital nega que a mancha tenha sido causada pelo vazamento de óleo e diz que resíduos de piche e massa asfáltica usados na pavimentação de várias vias do DF podem ter sido levadas pelas galerias de águas pluviais até o lago

Na semana passada, a pasta multou a Secretaria de Saúde em R$ 280 mil por causa do vazamento no Lago Paranoá.

Na ocasião, o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Brandão, admitiu que o pagamento da multa ainda pode ser alvo de uma série de recursos que o próprio GDF pode apresentar. Brandão lembrou que até hoje a Secretaria de Saúde não pagou a multa de R$ 63 mil aplicada ano passado também por causa de um vazamento de óleo de caldeira do Hran.