Ativista é acusada de suposta difamação contra o governo Jair Bolsonaro e divulgação de dados falsos sobre o coronavírus

(Nunah Alle/PSOL/Divulgação)

A Polícia Federal intimou a líder indígena Sonia Guajajara, uma das coordenadoras executivas da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, para depor em inquérito aberto a pedido da Fundação Nacional do Índio.

Segundo a Apib, o órgão acusa a ativista e a entidade de suposta difamação contra o governo Jair Bolsonaro e divulgação de dados falsos sobre o coronavírus em razão da websérie Maracá, que aborda violações contra os povos indígenas na pandemia de covid-19.

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil informou que Guajajara recebeu a intimação na segunda, 26.

Escreva um comentário