Após ter 64% do corpo queimado por cinco adolescente, vítima segue internada no Hran sem previsão de alta

Há quase um mês internado no Hospital Regional da Asa Norte (HRan), o adolescente de 13 anos que em fevereiro deste ano teve o corpo incendiado no lixão da Estrutural, passou pela quarta cirurgia nesta segunda-feira (18/3).

Durante o procedimento cirúrgico, os médicos realizaram um desbridamento (limpeza de ferida a partir da remoção do tecido) no jovem.  A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou que o adolescente está consciente, mas ainda não há previsão de alta.

Relembre o caso

Na noite de 26 de fevereiro, cinco adolescentes bateram na cabeça da vítima, a amarraram em uma região próxima ao lixão, jogaram gasolina e ateram fogo em seu corpo. Os suspeitos, entre eles duas meninas de 13 anos, um rapaz de 14, um jovem de 17 e outra garota de 16, foram apreendidos pela polícia.
A vítima estava na casa da bisavó na Estrutural, quando foi chamada por uma das meninas suspeitas para ir até o lixão ver um carro roubado. Quando chegou no local,  encontrou com o resto do grupo.
A agressão teria sido motivada por ciúmes. Enquanto o adolescente de 17 anos cumpria medida socieducativa no Cesami, o garoto que teve o corpo queimado teria se envolvido com a namorada do jovem.
Os envolvidos vão responder por ato infracional análogo ao crime de tentativa de homicídio. Eles poderão cumprir até 3 anos de medida socioeducativa.

Escreva um comentário