Ex-ministro da Saúde afirmou que não poderia depor nesta quarta porque teve contato com pessoas com sintomas de covid-19

Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello (EVARISTO SA / Colaborador/Getty Images)

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello ira à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no dia 19 de maio, depois de ter desmarcado o depoimento marcado para esta quarta-feira, 5. Pazuello avisou os integrantes do colegiado que não poderia ir nesta semana porque teve contato com duas pessoas com suspeita de covid-19 nos últimos dias.

Senadores governistas sugeriram que o depoimento fosse feito de forma virtual, mas o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), não acatou a ideia e preferiu remarcar para depois de um prazo de quarentena, para que pudesse ser feito presencialmente.

Todos os outros ex-ministros e o atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga, serão ouvidos no Senado. No lugar de Pazuello, na quarta, será ouvido o ex-ministro Nelson Teich. O depoimento dele estava previsto para esta terça-feira, 4, mas foi remarcado.

O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta está desde 10h30 respondendo questionamentos dos senadores na comissão. Estão previstas para quinta-feira, 6, as oitivas do atual ministro, Marcelo Queiroga, e do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres.

Pazuello já foi diagnosticado com covid-19 em outubro de 2020, mas isso não elimina o risco de reinfecção. Na época, ele chegou a ser internado no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília.

Escreva um comentário