• terça-feira , 12 dezembro 2017

Wilmar Lacerda vira alvo de CPI do Senado por favorecer prostituição

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos, do Senado Federal, vai investigar a denúncia de favorecimento da prostituição de menores contra Wilmar Lacerda (PT), suplente do senador Cristovam Buarque (PPS-DF). Na terça-feira (21/11), o parlamentar José Medeiros (PSD-MT), membro da CPI, apresentou requerimento pedindo a íntegra do inquérito policial que indiciou Lacerda pelo crime.

“Considerando o trabalho a ser desenvolvido para investigar as irregularidades e os crimes relacionados aos maus-tratos a crianças e adolescentes no país, requeiro que esta comissão parlamentar de inquérito solicite, à Vara Criminal de Planaltina (DF), cópia da íntegra do Inquérito Policial n° 1.061/2017”, afirma o requerimento.

À reportagem, o senador José Medeiros afirmou que o objetivo do pedido é averiguar a veracidade da denúncia. “Ficamos sabendo do episódio por meio da imprensa. A história se transformou em um disse me disse e queremos entender o que é verdade e o que é boato”, explica.

Chefe de gabinete da liderança do Partido dos Trabalhadores no Senado, Wilmar Lacerda é acusado de manter encontros sexuais com uma jovem de 17 anos, moradora de Planaltina, em troca de lanches. O petista assumiria o mandato de senador da República em 1º de dezembro, quando o titular, Cristovam Buarque, se licenciaria para fazer pré-campanha pelo Brasil. Com a repercussão do caso, no entanto, o senador suspendeu a cessão do cargo.

Veja Também