• domingo , 9 dezembro 2018

Vigilante de hospital público em Brasília é baleado após proibir entrada de visitante

Homem de 50 anos foi atingido no maxilar em unidade da rede pública. Ele impediu visita de jovem à mulher internada por falta de documento.

Guarita central do Hospital Regional do Gama, no Distrito Federal (Foto: TV Globo/Reprodução)

Um vigilante de 50 anos do Hospital Regional do Gama, no Distrito Federal, foi baleado por volta das 22h desta segunda-feira (3) após proibir a entrada do marido de uma paciente que estava sem documento.

O disparo atingiu o maxilar do vigilante e o projétil ficou alojado. Ele foi está internado no Hospital de Base, onde deve passar por uma cirurgia, e está “fora de perigo”, segundo o Sindicato dos Vigilantes.

Jovem de 17 anos foi detido em Novo Gama, no Entorno do DF, após atirar em vigilante do Hospital Regional do Gama (Foto: TV Globo/Reprodução)

Já o autor do disparo foi detido cerca de 15 minutos depois perto de casa, no Novo Gama, e levado à Delegacia da Criança e do Adolescente, porque tem 17 anos. Segundo a Polícia Militar, o jovem não tem outras passagens criminais.

“Ele tinha acabado de sair da casa dele, onde tinha tomado um banho para trocar a roupa e não ser reconhecido”, explicou o soldado Aguiar, da PM de Goiás, que prestou apoio aos policiais do DF. “Ele disse que ia dar só uma volta.”

Polícia Militar de Goiás faz detenção de jovem de 17 anos que atirou em vigilante do Hospital Regional do Gama, no DF (Foto: TV Globo/Reprodução)

Tiro no rosto

Funcionários e pacientes do hospital que presenciaram o crime disseram que o vigilante foi baleado minutos depois de impedir a visita do jovem à mulher dele, que tivera um bebê e estava de repouso no quarto. O segurança monitorava a portaria central da unidade.

“O colega falou pra ele: ‘rapaz, vai atrás de um documento’. Ele: ‘então vou buscar’. Aí o colega [estava] sentado, atendendo outras pessoas, ele [o jovem] já chegou atirando na boca do colega”, contou o funcionário Nasário dos Santos. Segundo ele, o vigilante tinha “acabado de entrar no plantão”.

Fachada do Hospital Regional do Gama, no Distrito Federal (Foto: TV Globo/Reprodução)

“Ele passou por nós normalmente, andando como se não tivesse nada. Chegou lá no balcão e deu um tiro no guarda”, disse o pedreiro Daniel Martins.

Depois do disparo, o jovem teria saído correndo e passado por debaixo da grade do portão, que estava trancado. Ele subiu na garupa de uma moto e fugiu. Neste intervalo de tempo, ele passou em casa, tomou um banho e “deu uma volta” – momento em que a polícia acredita que o jovem escondeu a arma.

Portão do Hospital Regional do Gama por onde jovem de 17 anos teria passado por baixo após atirar em vigilante (Foto: TV Globo/Reprodução)

O revólver não havia sido encontrado até a publicação desta reportagem e o homem que pilotou a moto, também não fora identificado.

 

Veja Também