• quarta-feira , 26 setembro 2018

Torcedores celebram vitória do Brasil e estendem comemoração nos bares

Brasilienses que chegaram aos bares e restaurantes antes das 9h pretendem continuar com as celebrações até o fim do dia

José Osmar, Sandro Braga e Arthur Weiber no bar: movimento superou expectativas(foto: Isabela Nóbrega/Esp. CB/D.A Press)

Com uma vitória apertada, garantida somente nos acréscimos, a Seleção Brasileira fez com que os torcedores deixassem de lado o arrependimento por terem acordado cedo nesta sexta-feira (22/6). O jogo contra a Costa Rica começou às 9h, mas, às 7h, os espectadores já se reuniam em bares e restaurantes do Distrito Federal para acompanhar a partida. Os dois gols marcados após os 45 minutos do segundo tempo animaram os brasilienses e garantiram a continuidade das comemorações no início do fim de semana.

A servidora pública Ângela Paiva, 34 anos, e a psicóloga Natália Jansen, 32, ficaram animadas com o resultado do jogo. “Na primeira partida do Brasil, chegamos aqui no final. Nesta, viemos cedo para acompanhar. Agora, estamos esperando alguns amigos, que moram no Rio de Janeiro e também vão curtir a tarde musical daqui”, conta Ângela. Natália acrescentou que a comida, a música, o atendimento e o público estavam excelentes durante todo o dia. “Gostei daqui porque os frequentadores são bonitos. Achei uma ótima opção para quem está solteiro”, recomendou a psicóloga.

O analista de sistemas Sandro Braga, 46, é cliente antigo do estabelecimento: “Gosto de assistir aqui porque é animado, tem vários telões e o local é arejado. Cheguei em cima da hora e, ainda assim, consegui um bom lugar. Só queria ver o jogo das 15h, mas preciso trabalhar. Apesar disso, no fim do expediente, eu voltarei”, acrescentou.
Para Arthur Weiber, proprietário do bar, o jogo superou as expectativas. “Por ser às 9h, eu não esperava que o movimento fosse tão bom. Para o próximo, já temos cerca de 100 ingressos vendidos. A expectativa é de que as comemorações sejam melhores que as de hoje, que foram bem animadas”, afirma.

Hora-extra durante a semana

O servidor público Regis Folia, 43, conta que, para garantir a folga de hoje, teve de fazer hora-extra durante a semana. Ele assistiu ao jogo em um bar no Setor de Indústrias Gráficas (SIG) e considerou o café da manhã no estabelecimento um diferencial. “O pessoal aqui estava bastante animado, torci muito com meus amigos e pretendo acompanhar todos os jogos seguintes.”
Chef de cozinha do bar, Jorge Siqueira lembrou que, há uma semana, a equipe estava nos preparativos para fazer um café da manhã, algo incomum na casa, que abre às 11h. “Fizemos um coffee-break com bolo, salgados, cachorro-quente. Depois, servimos o almoço”, detalhou.

Veja Também