• quarta-feira , 17 outubro 2018

TCB reconhece dívida de R$ 656 mil com 154 funcionários, mas não dá prazo para pagamento

Valores são referentes a horas extras atrasadas dos anos de 2015, 2016 e 2017. Um dos empregados aguarda acerto de mais de R$ 40 mil.

Ônibus da TCB, empresa pública do DF, estacionados na Rodoviária de Brasília (Foto: Vinícius Souza/G1)

Os funcionários que buscavam desde 2015 o pagamento de horas extras atrasadas junto à Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) receberam uma notícia boa e outra ruim: a empresa reconheceu as dívidas, mas não deu prazo para quitá-las.

A companhia pública afirmou que o próximo passo é “instruir o processo e enviar à governança para análise e autorização de pagamento”. A TCB, porém, não quis prever quando o procedimento será concluído.

Serão beneficiados 154 trabalhadores, segundo a lista publicada na última quinta-feira (5) no Diário Oficial do DF. Consulte a relação completa de nomes e valores na página 68 deste documento.

Segundo a TCB, as dívidas somam R$ 655.730,81 e se referem aos anos de 2015, 2016 e 2017. O empregado com mais dinheiro a receber da empresa cobra R$ 40.488,83.

Ônibus da TCB recolhidos na garagem, em Brasília (Foto: Marília Marques/G1)

No ano passado…

Em abril de 2017, os motoristas da TCB estacionaram os ônibus na entrada da rodoviária do Plano Piloto durante protesto que reivindicava o vale alimentação do mês, que estava atrasado. O valor foi pago no dia seguinte.

A empresa é dona de 36 ônibus que circulam pela região central do Distrito Federal.

Veja Também