• quarta-feira , 20 fevereiro 2019

Substituta de Moro pronta para sentenciar Tacla Durán

Por denúncias de corrupção no Comperj

Gabriela Hardt, juíza substituta de Sergio Moro na Operação Lava-Jato (YouTube/Reprodução)

Substituta do juiz Sergio Moro na Lava-Jato, a juíza Gabriela Hardt já pode concluir o processo que investiga esquemas de corrupção nas obras do Complexo Petroquímico do Rio (Comperj).

Entre os réus está o operador financeiro Rodrigo Tacla Durán e os executivos Rogerio Cunha de Oliveira, César Rocha, Renato Rodrigues, Rogério Santos de Araújo, Simão Tuma e Marcio Faria da Silva.

Iniciada em 2008, a construção do complexo de refinarias foi orçada em R$ 1,8 bilhão

Segundo a força-tarefa do MPF, Tuma, então gerente da Petrobras, atuou para que o consórcio Pipe-Rack, formado pela Odebrecht, UTC Engenharia e Mendes Junior, ganhasse a licitação para as obras em troca de propina.

Fonte Veja

Veja Também