• domingo , 27 Maio 2018

Rocha é detonada por 350 kg de explosivos para dar lugar a viaduto no DF

Pedra ocupava área de 3 mil metros quadrados. Para a explosão, governo interditou trecho de 5,2 km entre os Balões do Torto e do Colorado, na DF-003; não houve incidentes.

Implosão nas obras do Trevo de Triagem Norte, em Brasília (Foto: Dênio Simões/Agência Brasília)

A última das seis séries de detonações de rocha previstas nas obras da Ligação Torto-Colorado e do Trevo de Triagem Norte, no Distrito Federal, ocorreu neste domingo (4). Foram duas implosões.

A principal detonação do dia envolveu 350 kg de explosivos em uma rocha que ocupava área de 3 mil metros quadrados – o equivalente a um terço de campo de futebol

O espaço aberto será ocupado por um viaduto próximo ao Balão do Colorado, local que tradicionalmente apresenta problemas de trânsito nos horários de pico. Cerca de 100 mil motoristas passam por ali diariamente.

A outra implosão usou 10 kg de explosivos. Neste lugar, onde restavam apenas pedaços de uma pedra que havia sido detonada no ano passado, será construída uma estrada marginal.

Para evitar acidentes durante as detonações, o governo do Distrito Federal esvaziou casas e comércios e interditou um trecho de 5,2 km entre os Balões do Torto e do Colorado, na DF-003. O processo de desocupação durou das 14h45 às 16h55, quando a estrada foi limpa e liberada.

Trecho da DF-003 que será beneficiado pelas obras de ampliação (Foto: TV Globo/Reprodução)

“A detonação ocorreu de acordo com o previsto. Como planejado, pedaços de rocha caíram e sujaram a via. A empresa com a qual fizemos um consórcio limpou para a liberação”, disse o coordenador de Planejamento, Monitoramento e Controle da Defesa Civil, Denílson Iran de Oliveira.

Questões ambientais

O Lago Paranoá tem sofrido impacto ambiental devido às obras do Trevo de Triagem Norte, segundo o Ministério Público do Distrito Federal. Acúmulo de sedimentos e potencial erosão do solo foram identificados em perícia feita pela Promotoria do Meio Ambiente nas margens do espelho d’água.

O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) confirmou o carreamento de sedimentos para o Lago Paranoá “advindos da obra do TTN e de outras realizadas no mesmo setor” e disse que os empreendimentos devem ser autuados: “O instituto continuará monitorando o empreendimento e ajustará as condicionantes que forem necessárias para garantir a preservação do meio ambiente”.

A qualidade da água também despertou preocupação. Segundo o MP, o acúmulo de sedimentos às margens do Lago Paranoá interfere na composição química, fisica e biológica da água.

Obras do Trevo Triagem Norte, em Brasília (Foto: Luiza Garonce/G1)

Por que construir?

A Ligação Torto-Colorado prevê a construção de uma pista marginal à DF-003 e de novos acessos aos condomínios. Com o Trevo de Triagem Norte, a obra pretende encerrar os longos congestionamentos na Saída Norte de Brasília, segundo o governo.

O Trevo de Triagem Norte é composto por 16 obras, entre pontes, viadutos e túneis. O objetivo é distribuir o fluxo de veículos com destino ao Plano Piloto, levando-os ao Eixão Norte e Sul, à W3, aos Eixinhos Leste e Oeste e à L2. Somadas às passagens previstas na Ligação Torto-Colorado, serão 28 intervenções.

As obras custarão R$ 207 milhões – R$ 146 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), R$ 51 milhões de contrapartida do governo de Brasília e R$ 10 milhões da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap).

Veja Também