• terça-feira , 21 novembro 2017

Por reforma agrária, sem-terra ocupam sede do Ministério do Planejamento

Grupo também demanda mais verba para políticas de agricultura familiar. Protesto é pacífico, afirma Polícia Militar.

Manifestantes do MST em frente ao Ministério do Planejamento (Foto: Divulgação)

Manifestantes do MST em frente ao Ministério do Planejamento (Foto: Divulgação)

Manifestantes sem-terra e trabalhadores do campo ocuparam o térreo do Ministério do Planejamento, em Brasília, na madrugada desta terça-feira (17). O protesto é para cobrar reforma agrária e mais verba para políticas de terra e agricultura familiar.

De acordo com o Movimento Sem Terra (MST), cerca de mil pessoas participaram do ato. Segundo a Polícia Militar, o protesto juntou aproximadamente 400 pessoas e seguiu pacífico. “Eles cortaram o cadeado da entrada principal”, informou a corporação. Até a última atualização desta reportagem, o grupo seguia no local.

Manifestantes do MST em frente ao Ministério do Planejamento (Foto: Divulgação)

Manifestantes do MST em frente ao Ministério do Planejamento (Foto: Divulgação)

Ainda segundo o MST, “o atual projeto de lei orçamentário de 2018 corta de forma abrupta o orçamento de diversas políticas públicas para a reforma agrária e agricultura familiar”.

O protesto ocorre após o Dia Mundial da Alimentação, que ocorreu na segunda (16). No entendimento dos manifestantes, deve ser feita uma mudança no modelo de agricultura, saindo da atual agricultura, considerada por eles como “envenenada”, para uma agricultura agroecológica.

Manifestantes na área interna do Ministério do Planejamento (Foto: Divulgação)

Manifestantes na área interna do Ministério do Planejamento (Foto: Divulgação)  

Veja Também