• domingo , 17 dezembro 2017

Pescadores ocupam Ministério do Planejamento em ato contra registros cancelados

Conselho Pastoral dos Pescadores diz que cancelamento de registros após identificação de fraudes atinge gente em situação regular. Segundo PM, grupo arrebentou porta do prédio.

Manifestantes em frente ao MPOG (Foto: TV Globo/Reprodução)

Um grupo de manifestantes ocupou o saguão do Ministério do Planejamento, em Brasília, na manhã desta quarta-feira (22). São pescadores de diversas regiões do país que pedem a revisão de medidas do governo federal – uma delas é o cancelamento do registro de pesca de parte deles.

Segundo a PM, o grupo arrebentou a porta do ministério. Ainda de acordo com a corporação, são cerca de 120 manifestantes, sendo que 20 estão dentro do prédio e o restante em uma área logo em frente.

Porta forçada por manifestantes que entraram em ministério (Foto: Divulgação)

Já o Conselho Pastoral dos Pescadores fala em 200 manifestantes, vindos de Minas Gerais, Piaiu, Ceará, Bahia, Espírito Santo, Pará, Rio Grande do Sul, Sergipe e Pernambuco.

“Como houve a identificação de fraude na liberação desses registros [de pesca] desde 2014, muitos foram cancelados, o que acabou atingindo pescadores em situação regular.”

Manifestantes com placas e cartazes em frente a ministério (Foto: TV Globo/Reprodução)

Segundo os manifestantes, a PM usou spray de pimenta para forçar a desocupação. A polícia afirma que houve um princípio de tumulto durante as negociações, e, para garantir a integridade dos servidores do ministério e dos policiais que estavam no local, foi necessária a utilização do spray.

O protesto ocorre nesta quarta porque no dia 22 de novembro é comemorada a Revolta da Chibata, movimento adotado pelos pescadores como o dia do “Grito da Pesca Artesanal”.

Pescadores carregam faixas em ato contra cancelamento de registros (Foto: TV Globo/Reprodução)

Veja Também