• segunda-feira , 21 janeiro 2019

Passageiros já começam a deixar Brasília no período de festas natalinas

Os destinos mais procurados são Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. Buenos Aires é preferida, antes de Estados Unidos e Europa. O aeroporto espera 1,6 milhão de passageiros ao longo deste mês

Dezembro é marcado pelas festas de fim de ano e férias escolares. Muitos brasilienses costumam viajar nesse período, quando a capital também recebe muita gente. Aproximadamente, 1,6 milhão de passageiros vão passar pelo Aeroporto Internacional de Brasília neste mês, um movimento 4% superior ao registrado em igual período de 2017. Haverá 118 voos extras, com um total de 11.225 pousos e decolagens.

De acordo com a Associação Brasileira de Agências de Viagem do Distrito Federal (Abav), o Nordeste é o principal destino dos brasilienses que viajam de carro, ônibus ou avião para a região. Entre as capitais, destacam-se Maceió, Fortaleza e Natal. Outros pontos turísticos, também no Norteste são Porto de Galinhas, Sauípe, Maragogi e Porto Seguro. Fora do país, a maioria dos brasileiros quer passar as férias em Buenos Aires, capital argentina. Estados Unidos e Europa voltaram ao roteiro, devido à maior oferta de voos e à estabilização do dólar.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a alta temporada de verão terá início no próximo dia 17 e se estenderá até 6 de janeiro de 2019. Os dias de maior fluxo de passageiros devem ser 20, 21, 27 e 28 próximos, vésperas das comemorações de Natal e do réveillon. A Inframerica, empresa que administra o Aeroporto de Brasília, calcula para essas datas um movimento diário de aproximadamente 60 mil passageiros para os dias 20 e 21, e cerca de 55 mil passageiros, entre 27 e 28.  O fluxo de viagens internacionais deverá aumentar para 4 mil embarques e desembarques às vésperas do Natal. Para suprir a demanda, o aeroporto contará com reforço nas equipes de atendimento ao cliente, operações e segurança, que trabalharão em regime de escala e plantão.
Algumas pessoas decidiram não esperar a alta temporada para realizar a viagem dos sonhos. O programador Anderson Phelipe de Oliveira, 20 anos, morador da Asa Sul, cruzou o oceano, para conhecer a cidade mais populosa dos Estados Unidos. Ele diz que não é fã de viajar, mas dessa vez foi para Nova Iorque (EUA). “Sou mais de ficar em Brasília, acho muito cansativo o deslocamento, mas para outro país a gente abre uma exceção,” disse.
Ele foi convidado pelo amigo Marcelo Martins, 44 anos, a passar 20 dias na cidade americana. Os dois se hospedaram tanto em hotel quanto na casa de uma amiga de Martins. Na hora de comprar a passagem e reservar a hospedagem, o programador pesquisou os preços com antecedência. “A gente comprou tem uns  seis ou sete meses”, disse
Pé na estrada
A recepcionista Elinete Santos, 31 anos, mora em Valparaíso (GO) e estava de malas prontas para percorrer, de ônibus, os mais de 2 mil quilômetros que separam-na dos parentes que moram em Parnaíba (PI). Sem visitar a cidade natal, há quatro anos, o esforço das mais de 24 horas de percurso vale a pena. “A viagem é longa, cansativa, mas o melhor é rever a família,” disse.
Ela pesquisou os preços das passagens tanto de avião quanto de ônibus e, há cerca de oito dias antes do dia do embarque, optou pelo veículo terrestre. “Eu até pensei em viajar de avião, mas como eu vou levar umas coisas, eu preferi o ônibus mesmo,” explicou. Mesmo faltando pouco tempo para a viagem, Elinete Santos conseguiu comprar a passagem em promoção.
A rodoviária interestadual de Brasília conta com 46 empresas de transporte rodoviário, atendendo 104 cidades por todo o Brasil. Em dezembro de 2017, 143.155 embarques foram realizados nas plataformas do terminal. Durante todo o ano passado, cerca de 1,3 milhão de pessoas embarcam para os mais variados destinos brasileiros. A administração da rodoviária, até o momento, não fechou o balanço para dezembro, mas as empresas de ônibus já se programam para disponibilizar transporte extra neste início de alta temporada.
Preços
Segundo o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abrav) Hugney Silva Velozo, os principais motivos do aumento dos preços de passagens e hospedagem são as festas de fim de ano. “Trata-se da alta temporada, onde a procura por viagens aumenta muito, porque temos o nosso verão, festas e as férias escolares. Com isso, temos o cenário perfeito para a viagem de família”, explicou.
Hugney Silva aconselha quem deseja fugir dos preços altos a buscar hotéis e passagem para a cidade maravilhosa. “Destinos como o Rio de Janeiro podem ser uma ótima opção nessa época. O parque hoteleiro aumentou bastante em função dos jogos olímpicos e temos apenas um leve aumento de preço para esse destino,” completou.
Segundo Álvaro Modernell, consultor financeiro, flexibilidade é a palavra- chave para economizar na hora de passear. “Se a pessoa falar que quer ir para Maceió em uma data específica, talvez as opções não sejam as melhores. Mas a pessoa ampliar as possibilidades e decidir ir para qualquer lugar do Nordeste. Se ela tiver condições de viajar em diferentes datas, poderá encontrar preços mais em conta de passagem, hospedagem”, disse Modernell.

icas para quem vai viajar de avião
• Os horários de pousos e decolagens podem ser acompanhados pelos monitores espalhados pelo terminal, pelo site ou pelo aplicativo do Aeroporto.
• Todos os passageiros devem portar documento original com foto para embarcar no Terminal aéreo.
• A Inframerica lembra que os objetos esquecidos e perdidos no aeroporto são enviados ao “Achados e Perdidos”. A sala fica localizada próximo ao balcão de pagamento de estacionamento, de segunda a sexta-feira, de 7h às 23h (intervalos: das 12h às 13h e das 19h às 20h). Após este horário, buscar atendimento no balcão de informações. O telefone de contato é o 3214-6109. Objetos esquecidos dentro das aeronaves são de responsabilidade das companhias aéreas.
• Malas e bagagens de mão devem estar sempre acompanhadas de seus donos. Por motivos de segurança, não deixe seus pertences desacompanhados.
• O conteúdo das malas é de responsabilidade do passageiro. Fique atento, pois transportar objetos de terceiros pode ser um risco.
• Em caso de dúvidas, procure os funcionários da Inframerica no balcão de informações ou utilize os aerofones. Fonte: Portal Correio Braziliense

Veja Também