• terça-feira , 21 novembro 2017

Para aliviar calor e seca, zoo de Brasília inclui picolé na dieta dos animais

Guloseimas são feitas com frutas por nutricionistas da instituição, que avaliam necessidades dos bichos. Alimento é acrescentado à dieta só nesta época do ano.

Picolés de frutas feitos por nutricionistas do Zoológico de Brasília para os animais (Foto: TV Globo/Reprodução)

Picolés de frutas feitos por nutricionistas do Zoológico de Brasília para os animais (Foto: TV Globo/Reprodução)

Para driblar o calor de Brasília, que está sem chuvas há mais de cem dias, o Zoológico de Brasília adicionou um alimento novo à dieta dos animais: picolé. Feitos com frutas, que costumam fazer parte da alimentação dos bichinhos, os aperitivos são manipulados por uma equipe de nutrição, que avalia as necessidades de cada animal.

Distribuição de picolés no Zoológico por causa do calorão vira atração

Distribuição de picolés no Zoológico por causa do calorão vira atração

Segundo o zoológico, os picolés são feitos somente nesta época do ano, quando a umidade é baixa e as temperaturas são altas. A família de macacos japoneses, por exemplo, recebeu o guloseima pela primeira vez neste fim de semana.

O inusitado picolé não pode ser de qualquer tipo. Os animais só podem comer aqueles preparados pelos nutricionistas do local. “Não pode jogar picolé dentro pra eles. É [feito] sob nossa supervisão”, disse a chefe do Núcleo de Bem Estar do zoo, Letícia Gobbi.

O picolé é feito basicamente de frutas como manga, maçã, banana, melancia, que são picadas e congeladas com água de coco e água potável.

Veja Também