• terça-feira , 17 julho 2018

Operação Paiol: cinco pessoas são presas por suposto tráfico de armas

Segunda fase da operação cumpre 11 mandados de prisão e 23 de busca a apreensão no DF e no Goiás.

Cinco pessoas foram presas no Distrito Federal na manhã desta quinta-feira (12) durante a 2ª fase da Operação Paiol, que combate o tráfico de armas.

A Polícia Civil expediu, ao todo, 11 mandados de prisão e 23 de busca e apreensão no DF e em três cidades do Goiás. Entre os alvos estão dois militares – do Exército e da Aeronáutica – e um policial militar.

Por volta das 7h, haviam sido apreendidas 15 armas, entre revólveres, pistolas e espingardas. A operação é realizada por cerca de 200 policiais civis e conduzida pela 23ª DP, em Ceilândia.

Desde a primeira fase, deflagrada em 7 de março, a operação prendeu 22 pessoas – entre elas, um ex-militar do Exército – e confiscou 23 armas.

Primeira fase

Na primeira fase, foram apreendidas armas, além de munições, drogas e até dinamites que, segundo as investigações, eram usadas na explosão de caixas eletrônicos. A operação desarticulou um esquema criminoso que vendia armamentos para que os compradores praticassem crimes como assassinato, latrocínio, roubo e tráfico em diversas regiões do DF.

Munições apreendidas pela Polícia Civil do DF durante a Operação Paiol, contra o tráfico de armas (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Entre os detidos está ex-militar do Exército, apontado como comandante do grupo. Ele serviu como soldado em 2011, ano do serviço militar obrigatório. Além disso, segundo a Polícia Civil, ele atuou como policial militar em Goiás, em um contrato temporário até 2015.

Segundo as investigações, o ex-militar vendia as armas após obtê-las de colegas de farda que, afirma a corporação, “ainda fazem parte do quadro militar”.

 

Veja Também