• domingo , 24 março 2019

Ônibus fretado que capotou com 19 garis no DF foi multado um dia antes do acidente

PMs abordaram veículo durante blitz na manhã de sábado. Funcionária de 41 anos morreu no hospital.

Bombeiros chegam para atendimento às vítimas de acidente com ônibus na BR-020 — Foto: PRF/Divulgação

A Polícia Militar do Distrito Federal informou, nesta segunda-feira (18), que o ônibus fretado que capotou com 19 garis, na BR-020, foi multado pelo transporte irregular de passageiros um dia antes do acidente.

Segundo a corporação, o veículo foi abordado às 6h, na L4 Sul, próximo ao shopping Pier 21, na manhã de sábado (16). No domingo – pouco mais de 24 horas após a notificação – o ônibus se envolveu no acidente que matou uma pessoa e deixou outras 18 feridas.

A PMDF apontou que, no sábado, o ônibus foi parado durante uma blitz. Na ocasião, além de receber uma multa no valor de R$ 130, o motorista também assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo exercício ilegal da profissão.

Responsável pelo Comando de Policiamento de Trânsito da PMDF, coronel Alexandre de Souza Oliveira, explicou que o condutor não tinha documentação que comprovasse a permissão para transportar os servidores. O veículo, no entanto, foi liberado.

Sem autorização para circular

O ônibus também estava sem autorização para circular. De acordo com o DFTrans, a última licença venceu em 8 de outubro de 2018 e não em 2017, como informado anteriormente pelo órgão à imprensa.

A Secretaria de Mobilidade informou que a pendência gerou impacto na qualidade do transporte. Por isso, o ônibus não poderia estar circulando.

Ônibus tomba na BR-020, no sentido Planaltina — Foto: PRF/Divulgação

Ônibus tomba na BR-020, no sentido Planaltina — Foto: PRF/Divulgação

“Como a empresa estava com a autorização vencida desde 08/10/2017, a Sufisa [Subsecretaria de Fiscalização] não tinha como realizar vistoria no veículo, uma vez que o mesmo não poderia estar em operação.”

O órgão público afirmou que o transporte de passageiros é liberado apenas quando a empresa solicita – o que não foi o caso da Cooperativa de Transportes e Mobilidade do Município de Santo Antônio (Cootram), contratada pela Sustentare para transportar os funcionários.

Questionada sobre a licença vencida, a Sustentare disse que cobra da cooperativa a documentação exigida. O G1 não conseguiu contato com a cooperativa.

Investigação policial

Segundo a Polícia Civil, a 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) instaurou um inquérito para investigar as causas do acidente. Durante esta semana, o motorista e os passageiros deverão ser intimados a depor.

O acidente

Testemunhas contaram ao G1 que o veículo capotou, por volta das 13h, e caiu às margens da pista. O acidente foi no km 18 da BR-020, que liga o DF a Goiás.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, ao aproximar de um radar de velocidade, “o motorista freou e como a pista estava escorregadia, o veículo saiu da pista, caindo na ribanceira”.

Vítimas

As vítimas são garis da empresa Sustentare e trabalham para o Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Os funcionários voltavam de um plantão em Brasília e seguiam para Planaltina.

Bombeiros do DF atendem vítimas de acidente com ônibus na BR-020 — Foto: PRF/Divulgação

Bombeiros do DF atendem vítimas de acidente com ônibus na BR-020 — Foto: PRF/Divulgação

Em nota, a Secretaria de Saúde do DF informou que duas pessoas deram entrada no Hospital Regional de Planaltina em “estado grave”. Uma delas, Crisângela da Cruz Silva, de 41 anos, morreu durante um procedimento cirúrgico.

O ônibus transportava 23 passageiros no momento da capotagem. Dados do Corpo de Bombeiros dão conta de que, ao todo, 19 pessoas foram levadas para unidades de saúde. Às 19h17 de domingo, todas as vítimas já tinham recebido alta, conforme indicou a Sustentare.

Fonte G1

Veja Também