• quarta-feira , 20 fevereiro 2019

Motofretistas protestam contra dificuldades na regulamentação no DF

Eles querem a oferta gratuita do curso exigido para que eles possam atuar na área e a ampliação das aulas para outras localidades

Na manhã desta quinta-feira (17/1), cerca de 70 motofretistas protestaram na Praça do Buriti. Eles querem do Governo do Distrito Federal (GDF) ofereça gratuitamente o curso exigido para que eles possam atuar na área. Além disso, pedem a ampliação das aulas para outras localidades.

Segundo o presidente da Coopermoto do DF, Amauri Alencar, desde 2010 há uma lei que regulamenta a profissão, mas a especialização necessária só é oferecida em Samambaia e custa cerca de R$ 250. “Nosso salário é de R$ 1 mil. Como vamos sustentar nossas famílias e pagar esse valor?”, reclamou.

Luiz Carlos, presidente do Sindicato dos Motociclistas Profissionais do Distrito Federal (Sindmoto-DF), diz que a categoria também pleiteia a ampliação do prazo exigido para a regulamentação para um ano. “Estamos sendo multados porque a placa muda depois que fazemos o curso”, explicou.

O subsecretário da Casa Civil, Marcelo Cunha, foi ao encontro dos manifestantes e conversou com os motofretistas. Eles definiram a criação de uma comissão para discutir o assunto na próxima sexta-feira (18/1). Fonte: Portal Metrópoles

Veja Também