• quarta-feira , 14 novembro 2018

Moraes Moreira retorna à capital com show intimista

O músico baiano toca em Brasília pelo projeto Clube do Choro Convida hoje e amanhã

Uma mudança radical. Depois de se apresentar acompanhado por banda em Salvador e no Recife, durante o carnaval, Moraes Moreira está de volta a Brasília para um show acústico hoje e amanhã, às 21h, no Espaço Cultural do Choro, pelo projeto Clube do Choro Convida, tendo ao seu lado em cena apenas um músico, o acordeonista Meninão.

“Num clima mais intimista, vou passear pelos clássicos da minha obra e por canções compostas mais recentemente. Na companhia do sanfoneiro Menina, com quem desfruto uma intimidade musical muito grande, me sinto à vontade para tocar e cantar ritmos diversos, de canções a frevos, de xote a sambas, além de recitar alguns poemas dentro da linguagem do cordel”, anuncia o coautor de algumas das músicas mais emblemáticas do legado dos Novos Baianos.

Aliás, a última vez que Moraes esteve em Brasília foi em 1º de julho de 2017, quando, com Baby do Brasil, Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão e Pepeu Gomes, reuniu 10 mil pessoas no Ginásio Nilson Nelson. O concerto fez parte da vitoriosa turnê de Acabou chorare, comemorativa dos 45 anos do antológico álbum, que deu origem ao primeiro DVD, lançado pelo grupo, em 8 de novembro, pela Som Livre.

Paralelamente à turnê dos Novos Baianos, que vai ser retomada em abril, Moraes vem fazendo shows solo por todo o país. No domingo de carnaval, em cima de um trio independente, Moraes cantou para uma multidão na Praça Castro Alves, em Salvador. Já na terça-feira, num dos palcos instalados no Recife, acompanhado pela orquestra do maestro Spock, ele botou milhares de pessoas para dançar na Praça do Arsenal, no encerramento da folia na capital pernambucana.

Enquanto a turnê dos Novos Baianos não reinicia, o cantor e compositor segue cumprindo agenda de apresentações e tocando novos projetos. Em março, há shows marcados para São Paulo (Bar Brahma e Espaço das Américas), Minas Gerais (Congonhas e Ouro Preto). A gravação de um novo disco solo está bem encaminhado. Embora não revele mais detalhes desse trabalho, sabe-se que boa parte do repertório já está gravado.

Ferro na boneca

(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)

 

Foi com o mítico espetáculo O desembarque dos bichos depois do dilúvio universal, apresentado no verão de 1968, em Salvador, que teve início a trajetória de Moraes, na companhia de Galvão, Paulinho, Baby, Pepeu e Dadi. No ano seguinte, eles participaram do 5º Festival de Música Popular Brasileira, promovido pela TV Record, com a canção De Vera. Logo em seguida, o grupo lançou o LP Ferro na boneca, que o apresentou ao Brasil.

Mas foi com o Acabou chorare, de 1972, que os Novos Baianos alcançaram sucesso e prestígio, com a execução pelas rádios e de todo o país de músicas como Brasil pandeiro, Preta Pretinha e a que dá nome ao LP. Tempos depois, numa enquete promovida pela revista Rolling Stone, foi escolhido por jornalistas, críticos musicais e especialistas como o melhor disco da história da música popular brasileira.

Depois de deixar os Novos Baianos, em 1975, Moraes começou a escrever sua história individual. Ele foi o primeiro cantor de trio elétrico, a bordo do trio de Dodô e Osmar. Pombo Correio, a marchinha que compôs com Osmar Macedo, foi seu primeiro grande sucesso. Outros, como Chão da praça, Meninas do Brasil, Festa do interior, La vem o Brasil descendo a ladeira e Chame gente também são destaques em sua obra, registrada em mais de 30 discos. Moraes lançou ainda o cordel intitulado A História dos Novos Baianos e Outros Versos.

Moraes Moreira

Show do cantor e compositor baiano, acompanhado pelo acordeonista Meninão, hoje e amanhã, às 21h, pelo projeto Clube do Choro Convida. No Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental, ao lado do Centro de Convenções Ulysses Guimarãeas). Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia para estudantes). Não recomendado para menores de 14 anos. Informações: 3224-0599.

Veja Também