• sexta-feira , 21 setembro 2018

Metroviários decidem sobre greve em assembleia neste domingo, em Taguatinga

A categoria fez greve no fim do ano passado, que durou 40 dias. Agora, analisará outro indicativo de paralisação

(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)

Três meses após sair de uma greve de 40 dias, os metroviários vão realizar uma assembleia no domingo (8/4), com indicativo de mais uma paralisação. O motivo é definir sobre negociações com a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) após vencimento da data-base dos trabalhadores. Segundo o sindicato que representa a categoria, o encontro será às 20h, na Praça do Relógio, em Taguatinga.

Em nota, o Metrô-DF afirma que aguarda a publicação do acórdão pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), no Diário da Justiça, para cumprir as decisões demandadas pelo órgão. “Todas as negociações que envolvam gasto financeiro estão vinculadas a essa decisão. O Metrô permanece negociando com o sindicato e é sensível às demandas que não envolvam pleitos judicializados”, diz a nota.

40 dias de greve

No fim do ano passado, os metroviários fizeram uma longa greve de 40 dias. A categoria voltou a trabalhar no dia 19 de dezembro de 2017 por determinação do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10). Apesar de concluir que a paralisação era legal, o plenário da Corte decidiu que o serviço precisava ser normalizado para não prejudicar ainda mais a população.

A Justiça determinou que o Metrô-DF garantisse o reajuste de 8,4% aos metroviários em até 90 dias, além de estipular o prazo de 12 meses para o pagamento do retroativo. Com isso, as revindicações da categoria foram contempladas.

Sindicato divulgou comunicado na página oficial. (foto: Reprodução)

    Veja Também