• quarta-feira , 17 outubro 2018

Metrô do DF estende horário até meia-noite durante o carnaval; confira

Horário ampliado vale para fins de semana mas, nesses dias, trens começam a rodar mais tarde. Blocos também terminam mais cedo para evitar problemas de mobilidade, diz Cultura.

Passageiros embarcam em trem de metrô no Distrito Federal (Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília)

O Metrô do Distrito Federal vai rodar em horário ampliado durante o carnaval de 2018. Entre o sábado (10) e a terça-feira (13), segundo a direção do serviço, todas as estações ficarão abertas para embarque e desembarque de passageiros até a meia-noite.

A extensão se aplica ao domingo de folia e ao feriado – dias em que, normalmente, o Metrô pararia de rodar às 19h. O horário normal volta a valer na quarta-feira de Cinzas, com os trens funcionando de 6h às 23h.

Confira, abaixo, o horário de funcionamento do Metrô nos dias de carnaval:

  • Sábado (10): das 7h à 0h
  • Domingo (11): das 11h à 0h
  • Segunda (12): das 7h à 0h
  • Terça-feira (13): das 7h à 0h
  • Quarta-feira de Cinzas (14): das 6h às 23h30

Sem pressa

No balanço do carnaval de 2017, o governador Rodrigo Rollemberg citou o Metrô como um dos problemas “principais” daquela edição, que deveriam ser superados em 2018. Segundo ele, os trens seriam “a melhor forma de ajudar na dispersão das pessoas após a festa”.

Em 2017, os trens rodaram no horário regular. Em 2016, o Metrô chegou a invadir a madrugada nos dias de maior movimento – domingo e terça – para colaborar com a dispersão dos foliões.

Questionado pelo G1 sobre essas “idas e vindas”, o secretário de Cultura do DF, Guilherme Reis, reconheceu a dificuldade em uniformizar o atendimento.

“Com o Metrô, a gente sempre tem dificuldade porque isso envolve hora extra, envolve o funcionamento do dia seguinte. Isso se resolve de duas formas: ou ampliando o horário do Metrô, ou renegociando os horários dos blocos, e aproximando eles do que é possível na mobilidade urbana”, diz.

“Se você for ao Rio de Janeiro, tem bloco que funciona a partir das 8h. Em Brasília isso é inviável, não existe, não é nossa tradição. Estamos discutindo, repensando esses horários.”

Veja Também