• segunda-feira , 22 Janeiro 2018

‘Máfia dos concursos’: polícia prende servidor do DF suspeito de aliciar estudantes

Técnico administrativo da Secretaria de Saúde, suspeito já foi levado a depor na 1ª fase da operação Panoptes. Polícia diz ter visto ‘inconsistências’ no depoimento dele.

Policial civil em frente à Deco (Foto: Alexandre Bastos/G1)

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu nesta sexta-feira (8) o técnico Américo Gonçalves Pereira Júnior, suspeito de integrar a “máfia dos concursos”. Segundo as investigações, ele era responsável por aliciar estudantes para participar das fraudes.

Ele também é apontado como ex-porteiro do prédio de Bruno Ortiz, um dos chefes do esquema, tendo supostamente fraudado o concurso para a Secretaria de Saúde.

Atualmente, Pereira Júnior é técnico administrativo da secretaria, com renda mensal de R$ 2.145,50. Apesar de ter conseguido o cargo, a polícia diz que ele continuou atuando para cooptar mais participantes na máfia.

G1 aguarda retorno da secretaria para saber que providências pretende tomar.

Prisão preventiva

A prisão dele é preventiva – por tempo indeterminado. Ele foi detido no Hospital Regional de Santa Maria, quando chegava pra trabalhar.

Pereira Júnior foi alvo de condução coercitiva (quando o alvo é levado a depor) na primeira fase da operação Panoptes, em agosto deste ano.

Segundo a Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deco), houve “inconsistências” no depoimento dele, por ter dado informações falsas.

“Ele disse que conheceu Bruno Ortiz em 2015 e que não tinha contato com ele. Já a mulher dele disse que conheceu em 2012 e que eles eram amigos”, afirmou o delegado Adriano Valente.

Veja Também