• quarta-feira , 14 novembro 2018

Lideranças do PSDB apostam em parceria com o PSB de Rollemberg

Se confirmado o posicionamento, Izalci Lucas, que se apresenta como pré-candidato, terá de migrar para outra legenda a fim de concorrer ao Palácio do Buriti. Ele recebeu convites de PSL e Podemos

Com a aproximação do fim do mandato provisório do deputado federal Izalci Lucas na Presidência do PSDB-DF, os próximos 13 dias serão cruciais para a decisão sobre uma aliança no Distrito Federal entre o partido e o PSB, do governador Rodrigo Rollemberg. Nos bastidores, lideranças dos partidos apostam na parceria. A decisão garantiria a dobradinha das siglas na campanha pelo comando do GDF, além do palanque eleitoral para o presidenciável Geraldo Alckmin. Se confirmado o posicionamento, Izalci terá de migrar para outra legenda a fim de concorrer ao Palácio do Buriti — ele recebeu convites de PSL e Podemos.
Presidente do PSDB, Alckmin não anunciou oficialmente a decisão sobre o apoio ao PSB. Ainda assim, um aliado paulista do chefe do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo, afirmou a interlocutores que Alckmin apoia a parceria para o projeto de reeleição de Rollemberg. Em fevereiro, correligionários viram a postura do governador paulista de renovar o mandato de Izalci por 120 dias até 15 de março, quando poderia fazê-lo por 180 dias, como um indicativo de que não apostaria nos planos do deputado federal como pré-candidato ao Buriti. Isso porque o prazo final para a troca partidária é 7 de abril.
Alckmin esteve, ontem, em Brasília. Devido à agenda cheia, não marcou reuniões com lideranças do tucanato local. Contudo, esbarrou, rapidamente, em Izalci, que entregou nas mãos dele um documento com assinaturas da bancada de deputados federais do partido em apoio às suas pretensões de concorrer ao Executivo local.
O desejo da frente do PSDB contrária a Izalci era reunir-se com Alckmin para obter uma decisão — fosse pelo apoio ao deputado federal ou a Rollemberg. Na visão dos correligionários, a delonga pode causar prejuízos ao partido. “Dificulta as ações para buscar entendimentos e filiações”, alertou o ex-presidente regional da sigla Márcio Machado. Comandante do PSB-DF, Tiago Coelho disse que integrantes do partido “veem com bons olhos” uma aliança com o tucanato. “Estamos caminhando rumo à consolidação dessa aliança em Brasília”, pontuou.
Pré-candidato ao Buriti, Izalci Lucas rechaça a possibilidade. Para o deputado federal, “não há liga entre PSB e PSDB no DF”. “Alckmin sabe do meu desejo e da importância de o partido ser protagonista em Brasília. Tenho total confiança de que serei candidato a governador pelo Distrito Federal pelo PSDB”, apostou.

Veja Também