• terça-feira , 26 março 2019

Ibaneis quer finalizar obras de viaduto que desabou no Eixão até março

Governador pretende antecipar prazo de entrega, que era de maio deste ano, segundo empresa responsável pela reconstrução

Segundo o chefe do Executivo local, a meta é entregar a obra, que hoje está 25% concluída, até o fim de março
(foto: Ana Rayssa/Esp.CB/D.A Press)

Pela primeira vez desde que tomou posse como governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha visitou na manhã desta quarta-feira (9/1) as obras de reconstrução do viaduto do Eixão Sul sobre a Galeria dos Estados, que desabou em fevereiro de 2018. Segundo o chefe do Executivo local, a meta é entregar a obra, que hoje está 25% concluída, até o fim de março.”A empresa responsável pela reconstrução nos havia dado um prazo até maio para finalizar as obras. Contudo, a nosso pedido, eles devem acelerar as ações. Já se comprometeram a trabalhar em dois turnos e também a colocar mais pessoas para atuar aqui. Queremos devolver o viaduto à sociedade da forma mais rápida”, afirmou.

Ibaneis disse que também visitou o local para entender as razões do desabamento e, dessa forma, evitar que a cidade “caia aos pedaços”. “A partir da próxima semana, junto à Secretaria de Obras, à Novacap e ao DER, vamos visitar todos os viadutos apontados por um relatório do Tribunal de Contas como em situação de risco”, disse.

O relatório ao qual o governador se refere foi divulgado em dezembro de 2018. Segundo o tribunal, nove pontes e viadutos do DF apresentam necessidade de intervenções imediatas. Os defeitos que acarretaram o desabamento do viaduto do Eixão estão presentes em quase todas as estruturas analisadas.

“Vamos criar um programa permanente de verificação e manutenção de todo o mobiliário de viadutos do Plano Piloto e do DF. Eles envelheceram rápido e não receberam a atenção devida. Esse (viaduto sobre a Galeria dos Estados) é o exemplo do descaso, e eu não quero deixar que esse descaso tomar conta da nossa cidade”, frisou.

De acordo com Ibaneis, a opção de reconstruir apenas parte do viaduto foi errada. “Na minha visão, deveria ser demolida toda a estrutura para construir um novo viaduto. Na verdade, estão apenas adicionando uma parte ao velho viaduto, o que dá ainda mais trabalho, pois será preciso reforçar toda a estrutura antiga”, opinou. Além disso, ele classificou como descaso o desabamento que aconteceu há quase um ano.

“A queda desse viaduto era plenamente previsível por qualquer engenheiro ou um leigo. Com a infiltração da água, os cabos que estavam ali dentro foram apodrecendo e se romperam. Isso deve estar acontecendo em todos os viadutos do DF. A queda aconteceu pelo descaso das administrações que se passaram ao longo dos anos”, apontou.

O secretário de Obras do DF, Izídio Santos, acompanhou Ibaneis na vistoria ao viaduto. Segundo ele, ainda em janeiro, a empresa responsável pela obra deve começar a erguer os pilares de sustentação onde será feito o novo viaduto. “Isso vai mostrar bastante serviço. Mesmo assim, muita coisa já foi feita, apesar de não estar visível à população. A fundação está pronta, assim como 28 estacas tubulares. Vamos o ritmo para concluir a obra no prazo em que o governador estabeleceu”, disse. Fonte: Portal Correio Braziliense

 

Veja Também