• domingo , 9 dezembro 2018

Hospital de Base do DF divulga aprovados na primeira seleção; veja lista

Resultado provisório saiu nesta quarta; prazo para recursos termina na sexta. Ao todo, 708 vagas foram abertas.

Fachada do Instituto Hospital de Base do Distrito Federal (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

O Instituto Hospital de Base do Distrito Federal divulgou, nesta quarta-feira (18), o resultado provisório da seleção para 708 vagas de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. O prazo para recursos é de 48 horas. A lista está no site do Cespe, organizador do concurso.

As vagas são destinadas à contratação em regime celetista – uma novidade possível desde que a gestão do Hospital de Base passou às mãos de um instituto criado para isso, em janeiro.

Quando o prazo para recursos for esgotado, os aprovados serão acionados para entregar a documentação. O horário e o local também serão anunciados no site do Cespe.

Segundo o diretor do instituto, Ismael Alexandrino, a remuneração varia de R$ 1.341 (técnicos de enfermagem, 20 horas semanais) a R$ 8.050 (especialidades médicas, carga horária não definida). A jornada de trabalho, segundo ele, será definida no ato da contratação.

“O mais provável é que a quantidade de horas seja calculada em múltiplos de seis, para facilitar a organização das escalas”, afirma Alexandrino em material divulgado pelo governo.

A lista de 708 vagas é dividida em:

  • 477 técnicos de enfermagem
  • 128 enfermeiros
  • 40 médicos emergencistas
  • 27 médicos anestesistas
  • 20 cirurgiões do trauma
  • 8 médicos de clínica médica
  • 8 nefrologistas

Justiça segurou

A contratação de novos funcionários pelo instituto foi liberada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) na última segunda (16).

Os dois processos seletivos estavam suspensos pela Justiça do Trabalho do DF, em uma medida que afetou a contratação de 774 empregados CLT – 708 aprovados nesse processo e outros 66, de outro edital, que ainda serão divulgados.

Ao suspender as contratações, o juiz Renato Vieira de Faria havia argumentado que não houve publicação de edital nem divulgação suficiente.

Veja Também