• sábado , 23 março 2019

Homem que trocava fotos pornográficas com criança de 10 anos é preso

A irmã mais velha da vítima viu a conversa com o suspeito. Ele acabou preso no Recanto das Emas, quando chegava em casa após o serviço

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press

 

 

Um homem de 40 anos acabou preso em flagrante após trocar fotos e vídeos pornográficos com uma criança de 10 anos. Segundo a Polícia Civil, ele teria enviado conteúdos íntimos para o celular da menina, que mora no Guará. Agentes detiveram o suspeito na noite de sábado (23/2).
De acordo com o delegado João Maciel, chefe da 4ª Delegacia de Polícia (Guará 2), o acusado teria prestado serviços como pedreiro para a avó da menina. O número de telefone estava gravado no aparelho, que, depois, foi repassado para a vítima utilizar.
“Com o contato, eles começaram a conversar pelo WhatsApp na última sexta-feira (22). Ela acabou enviando fotos e vídeos de cunho sexual ao suspeito, que retribuiu com imagens do órgão sexual. Eles só não se encontraram por causa da distância, porque ele mora em Samambaia”, explica.
A irmã mais velha da vítima encontrou as mensagens no sábado (23). Com o material em mãos, procurou a polícia. Os investigadores aguardaram pelo homem próximo à casa dele. À noite, quando o suspeito voltou do serviço, acabou preso em flagrante.
Além de ter sido autuado pela posse de conteúdo pornográfico envolvendo criança ou adolescente, responderá por instigar a menina com o fim de com ela praticar ato libidinoso. O pedreiro não tinha passagens pela polícia.
Para o delegado João Maciel, a situação serve de alerta. “A mensagem principal é que os pais precisam estar atentos com quem os filhos falam pelo celular e tomar todos os cuidados possíveis. Não se pode só deixar a criança com o aparelho, é preciso supervisão para evitar essas situações”, analisa.

Crime contra criança

Em Sobradinho, a Polícia Civil deteve outro suspeito de crime contra criança. Um homem de 27 anos foi preso acusado de abusar sexualmente da própria enteada, de 8 anos. As investigações começaram em 2016. Ele foi autuado no domingo (24/2) e condenado pela Justiça a uma pena de 14 anos de reclusão.
Fonte Correio Braziliense

Veja Também