• sexta-feira , 18 janeiro 2019

Homem que matou dois em briga de bar será julgado amanhã

Gerson Rodolfo da Costa assassinou as vítimas por ter sido repreendido no estabelecimento, em decorrência do mau comportamento

Gerson Rodolfo da Costa será julgado pelo assassinato de dois homens, às 9h30 dessa quarta-feira (28/11), no Tribunal do Júri do Gama. O caso ocorreu em 9 de novembro deste ano, no Bar Mangueira, no Gama. Após uma noite de bebedeira, o acusado efetuou diversos disparos de arma de fogo contra João Alves da Silva e Carlos Vinícius da Silva.

O suspeito responderá por homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, perigo comum e utilização de recurso que dificultou a defesa das vítimas, além de porte ilegal de arma. Para o Ministério Público, a ação de Gerson gerou “risco à integridade física dessas pessoas, e as vítimas foram encurraladas no interior do estabelecimento, não conseguindo reagir aos disparos efetuados”.

O caso

Na manhã do crime, Gerson estava no bar em companhia de um amigo. Alterado, o acusado quebrou uma garrafa de cerveja na cabeça e passou a xingar os demais presentes no estabelecimento. João Alves pediu para que o homem se comportasse, momento em que ocorreu uma pequena discussão entre vítima e autor. Depois, Carlos Vinícius pediu para que Gerson falasse mais baixo para que não houvesse uma briga no local.
Gerson saiu irritado do bar e, após cerca de 15 minutos, voltou armado. Ele se virou para Carlos e disse para que o homem repetisse o que havia dito antes. A vítima pediu para que ele se acalmasse, pois, no local, ninguém queria o mal dele.
Como as pessoas perceberam que Gerson estava armado, começaram a entrar no bar, com medo do que ele poderia fazer. O acusado se aproximou da entrada e perguntou a João se ficaria tudo bem entre eles, mas não houve resposta. O homem pegou a arma e disparou contra as duas vítimas.
Carlos Vinícius foi atingido na cabeça e morreu no local. João Alves levou um tiro no peito  e chegou a ser socorrido ao Hospital Regional do Gama, mas também não resistiu aos ferimentos.
Depois de cometer os assassinatos, Gerson fugiu com a arma, em uma motocicleta. Ele foi encontrado por agentes da 20ª Delegacia de Polícia (Gama), que investigou o caso.

Veja Também