• segunda-feira , 22 Janeiro 2018

Governo quer desobstruir orla do Lago Paranoá antes do fim deste ano

Anúncio da desobstrução completa do Lago Paranoá ocorreu em lançamento de concurso para revitalização da orla. Projeto vencedor receberá R$ 2,5 milhões

 

Além da desobstrução até 31 de dezembro, governo vai premiar e executar projeto de revitalização da orla do lago. Inscrições vão até fevereiro

O governador Rodrigo Rollemberg prometeu desobstruir, até o fim do ano, a orla do Lago Paranoá. O anúncio ocorreu em evento na manhã desta sexta-feira (15/12), no foyer do Teatro Nacional. O evento marcou o lançamento do concurso para o projeto urbanístico e paisagístico das margens do lago.

Com a desobstrução completa, o Governo do Distrito Federal quer redefinir a ocupação ao redor do Lago Paranoá. “Vamos devolver o espaço à população”, prometeu Rollemberg. Na sexta-feira passada (8/12), o governador havia estimado a liberação completa da orla para antes do Natal.

No evento desta manhã, o GDF estima pagar cerca de R$ 2,5 milhões ao projeto vencedor de ocupação do Lago Paranoá. Equipes com propostas arquitetônicas, urbanísticas e paisagísticas devem apresentar as ideias a partir de segunda-feira (18/12). O prazo de inscrição termina em 23 de fevereiro. Não há cobrança de taxa.

A apresentação do projeto vencedor está marcada para 21 de abril. A equipe escolhida poderá desenvolver a estrutura da orla e da utilização do espelho d’água do Lago Paranoá, de acordo com o Termo de Referência do Concurso.

Obras no Lago Paranoá na mira de ambientalistas

Ambientalistas  criticaram a utilização de 65% dos US$ 41,1 milhões obtidos por meio de empréstimo apenas para as obras de revitalização do Lago Paranoá. Os especialistas acreditam que a maior parte dos recursos deveria ir para a recuperação da bacia do Descoberto, a mais atingida pela crise hídrica.

A quantia, aprovada em lei sancionada em 6 de dezembro, é destinada ao programa Brasília Capital das Águas. O valor faz parte do Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata). O GDF justifica que precisa dos recursos para o combate à crise hídrica.

 

Veja Também