• domingo , 24 março 2019

Governador e distrital falam sobre construção de novo hospital no DF

Unidade, que custaria R$ 200 milhões, segundo Rodrigo Delmasso, ficaria no Guará II. Ibaneis autorizou captação de recursos

O governador Ibaneis Rocha (MDB) e o deputado distrital Rodrigo Delmasso (PRB) se reuniram no fim da tarde desta terça-feira (12/3) para tratar de três assuntos: a construção de um novo hospital público no Guará; de uma nova pista no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA); e a regularização de templos religiosos.

Em uma conversa de menos de 30 minutos, Delmasso pediu apoio ao chefe do Executivo para tirar do papel o Hospital da Região Centro-Sul. “Destinei uma emenda de R$ 1,5 milhão para a unidade, e o governador me autorizou a fazer, junto à Secretaria de Fazenda, a captação de recursos”, afirmou o parlamentar ao Metrópoles.

O hospital custaria R$ 200 milhões já equipado e ficaria ao lado do Parque Ezequias Heringer, no Guará II. “É uma construção de 70 mil metros quadrados, com 365 leitos. O terreno já é da Secretaria de Saúde e está destinado para esse fim desde 1979”, disse Delmasso.

O distrital conversará com a Fazenda sobre a possibilidade de tratar do assunto no Banco de Desenvolvimento da América Latina.

Outra questão discutida foi o início da obra de uma “rota de fuga” para o SIA, saindo pela Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Ibaneis disse ao deputado que já determinou à Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) o início das obras.

Templos
No encontro, o governador ainda prometeu publicar um decreto, até o fim de março, criando um grupo de trabalho para elaborar o cronograma de regularização de templos religiosos e entidades sociais.

Entre 2013 e 2017, 200 templos foram regulamentados, mas ainda faltam 1.192. O grupo executivo terá dois membros do governo, um da Terracap e um indicado pela Mesa Diretora da Câmara Legislativa.

A Lei n° 806/2009 regulariza os templos, mas há também previsão na Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos). Pelo texto, os templos podem comprar o terreno ou optar pela concessão de uso.

Fonte Metrópoles

Veja Também