• quinta-feira , 13 dezembro 2018

Google mostrará quem financia propaganda política nos EUA

Google prometeu tornar mais transparentes suas políticas de publicidade; segundo vice-presidente, trata-se do “primeiro passo” para cumprir compromisso

A Google garantiu, nesta sexta-feira (4), que quem contratar propaganda nas eleições dos Estados Unidos terá que se identificar e deixar claro quem financiou a publicidade.

O anúncio confirma a mudança de postura do duopólio publicitário online formado por Google e Facebook. As empresas estão tentando evitar serem utilizadas para difundir propagandas enganosas dirigidas aos eleitores.

“Nosso trabalho nas eleições vai além de melhorar as políticas de publicidade”, disse em seu blog o vice-presidente da Google, Kent Walker.

Ele acrescentou que a empresa “está investindo muito (…) para trabalhar com campanhas, autoridades eleitorais, jornalistas e outros, para ajudar a garantir a segurança das plataformas digitais”.

A Google prometeu, no ano passado, tornar mais transparentes suas políticas de publicidade. Segundo Walker, as novas políticas para os anúncios eleitorais dos Estados Unidos são um “primeiro passo” para cumprir esse compromisso.

Ele ainda afirmou que, cumprindo a lei americana, quem quiser contratar publicidade terá que provar ser residente legal. “Isso significa que os anunciantes terão que proporcionar uma identificação emitida pelo governo e outra informação-chave”, informou Walker.

Os anúncios terão que mostrar claramente quem os financia, segundo o executivo da Google. Ao fim do ano, a empresa publicará um relatório que mostrará quem e quanto dinheiro gastou em publicidade relacionada com as eleições.

Veja Também