• quarta-feira , 17 outubro 2018

GDF nomeia 1.128 concursados da Saúde; nova convocação marcada para julho

Entre os concursados, estão 767 técnicos de enfermagem, 256 enfermeiros e 295 médicos, sendo 108 deles pediatras. Eles integrarão as equipes de clínica médica, ortopedia, pediatria e cirurgia geral no setor de internação das unidades de saúde

Cerimônia de posse ocorreu hoje pela manhã, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. (foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

 

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) deu posse, na manhã desta quarta-feira (2/4), a 1.128 funcionários aprovados em concurso público da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Os servidores serão distribuídos entre os 16 hospitais da rede pública do DF e a previsão é de que uma nova nomeação ocorra em julho.

Os 767 técnicos de enfermagem, 256 enfermeiros e 295 médicos, sendo 108 deles pediatras, integrarão as equipes de clínica médica, ortopedia, pediatria e cirurgia geral no setor de internação das unidades de saúde. Os servidores convocados foram aprovados em dois concursos: um promovido em 2014, outro,  neste ano, para seleção de pediatras, intensivistas e anestesistas.

Durante a cerimônia de posse, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, o governador Rodrigo Rollemberg afirmou que a prioridade é atender os hospitais que se encontravam fechados por falta de profissionais. “Vamos poder abrir 250 leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) nos diversos hospitais de Brasília, sendo que 150 deles serão reabertos.” Rollemberg também declarou que, diante dos pedidos de adiamento da nomeação apresentado por alguns servidores, uma nova chamada será necessária.

De acordo com o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, a nomeação desta quarta-feira resultou em um total de 8.100 servidores da saúde convocados desde 2015 para as unidades do DF. Ainda segundo o secretário, a contratação dos novos funcionários permitirá a abertura imediata de 20 leitos.

“Eles estavam bloqueados por falta de pessoal. Agora, poderemos fazer o serviço de pronto-atendimento infantil de Santa Maria voltar a funcionar, porque, hoje, na região Sul do DF, não temos nenhuma porta de pediatria de emergência”, disse o secretário.

 

Veja Também