• terça-feira , 20 Fevereiro 2018

Festival Musicar oferece 70 atividades para bebês, crianças e pais; veja programação

Até dia 28 de janeiro, haverá 20 shows e cerca de 50 oficinas, brincadeiras e rodas de conversa. Criadora e musicista falam sobre importância de inserir crianças nas artes desde cedo.

Bebê brinca com pandeiro no colo do pai durante 1º Musicar – Festival de Música Infantil, em Brasília (Foto: Musicar/Divulgação)

As crianças devem ser tratadas como seres críticos, pensantes e criadores. Isso é o que pensa a idealizadora do festival de música infantil Musicar, Bebel Nicioli O evento começa nesta quinta-feira (18) no Centro Cultural Banco do Brasil e oferece cerca de 70 atividades culturais até dia 28 de janeiro.

Para Bebel, que também é musicista e professora, é importante que as crianças sejam inseridas no universo da música desde cedo, especialmente se puderem ver ou tocar os instrumentos. “A música auxilia muito no processo de desenvolvimento. Quando a criança vive isso no corpo, batuca, aquilo se torna uma experiência significativa.”

“Muitas vezes, quando está em uma tela, fica passiva recebendo aquela informação.”

Musicista e professora Bebel Nicioli, do Rio de Janeiro, é criadora do Musicar – Festival de Música Infantil, realizado anualmente em Brasília (Foto: G1 Cultural/Reprodução)

Até mesmo os bebês podem ser incluídos nas atividades musicais e lúdicas. “A audição é o primeiro sentido a se desenvolver. Quando ele está na barriga da mãe, já está ouvindo. Isso é muito forte. Que música a gente está colocando para essas crianças?”, refletiu Bebel.

A proposta do Musicar é oferecer música de qualidade e diversificada para as crianças, com exploração de instrumentos inusitados, timbres e sons diferentes.

“A gente tem que dar o melhor para as nossas crianças, porque são seres em formação. Quanto mais informação de qualidade ela receber, melhor para o desenvolvimento”, disse musicista Naira Carneiro, da companhia brasiliense Os Buriti, que participa do festival.

“A gente tem mania de achar que é preciso simplificar as coisas para as crianças. Mas a criança é um ser complexo, crítico.”

Musicista Naira Carneiro, integrante da companhia Os Buriti, que desenvolve trabalhos voltados para crianças em Brasília há 22 anos (Foto: G1 Cultural/Reprodução)

O evento, que está na 2ª edição, vai reunir cerca de 20 shows de grupos teatrais, circenses e musicais de todo o Brasil e 50 atividades lúdicas e educativas, como fabricação de instrumentos, oficinas musicais, acolhimentos, rodas de conversa, mostra de filmes, instalações sonoras e feira gastronômica.

A programação inclui atividades para bebês e rodas de conversa para os pais, como “Criança e natureza”, de Laís Fleury, e “Prioridade absoluta”, com Guilherme Perisse. Nos dias 24 e 25 também haverá sessões de filmes infantis, sempre às 10h.

A meia-entrada para os shows custa R$ 10 e as demais atividades são gratuitas, mas é preciso retirar ingresso no local. Veja programação abaixo:

Espetáculos

Show de música infantil durante 1º Musicar, realizado em Brasília (Foto: Musicar/Divulgação)

1º fim de semana

O festival começa às 11h desta quinta (18) com o espetáculo “Udi Grudi em ConSerto” da companhia brasiliense Circo Teatro Udi Grudi. À tarde, às 16h e às 18h, é a vez da cearense Carroça de Mamulengos apresentar “Passarinhos”, que conta com a participação do músico Beto Lemos.

Na sexta (19), às 11h, o sambista carioca Wilson Moreira apresenta, pela primeira vez, as canções do novo álbum “Tá com medo, tabaréu?”, voltado para o público infanto-juvenil. À tarde, a paulista Isadora Canto faz o show “Vida de criança” às 16h e às 18h.

O grupo candango Pé de Cerrado apresenta o show “Brasileirinhos”, às 11h de sábado (20). Mais tarde, às 16h e às 18h, o grupo Triii, de São Paulo, faz o show de lançamento do disco “Dia e noite”.

Do lado de fora do teatro, às 17h, Fernando César e Regional juntam-se à Orquestra de Cavaquinhos de Brasília para uma roda de choro ao ar livre em um palco montado no gramado do Centro Cultural. A apresentação é gratuita.

No domingo (21), é dia do espetáculo “Violinha caipira – Cerrado, viola e raiz”, com o brasiliense Marcello Linhos às 11h. À tarde, o grupo Pequeno Cidadão, de São Paulo, apresenta “Vem dançar” às 16h e às 18h.

Durante a semana, a programação é dedicada exclusivamente às atividades lúdicas e educativas, como oficinas, palestras e rodas de conversa.

2º fim de semana

Os shows serão retomados no dia 26 de janeiro, às 11h com o espetáculo “Debussy para crianças – Concerto de bolso”, do DF. Na parte da tarde, às 15h, a companhia Os Buriti, também de Brasília, apresenta “O Marajá sonhador e outras histórias”.

No sábado (27), às 11h e às 15h, o grupo paulista Quartabê faz a apresentação musical “Moacir de Todos os Santos – Escuta, história, reflexão”. Às 16h, a Banda de Pífanos Ventoinha de Canudos, do DF, completa a programação musical no gramado do CCBB em apresentação gratuita.

No domingo (28), o grupo paulista Bolerinho abre o último dia de shows às 10h30 e repete a apresentação às 15h. A entrada é gratuita, mas é preciso retirar senha. O espetáculo “A Fada Magrinha”, de Pernambuco, faz duas apresentações, às 11h e às 15h.

A Orquestra Marafreboi, de Brasília, fecha a programação musical do festival às 16h no gramado. A entrada é gratuita.

Oficinas e outras atividades

Crianças brincam com instrumentos musicais durante 1º Musicar – Festival de Música Infantil, em Brasília (Foto: Musicar/Divulgação)

18 de janeiro

Hora: 9h
Circo Teatro Udi Grudi (DF)
Oficina de construção de instrumentos musicais.

Hora: 9h e 14h
Carroça de Mamulengos
Oficina de Cultura Popular

Para bebês
Hora: 15h e 17h
Isadora Canto (SP)
“Vivência musical para gestantes – Acalanto”

19 de janeiro

Hora: 9h
Angela Nenzy (RJ)
Bate-papo sobre a história do Wilson Moreira

Hora: 14h e 17h
Tulipa Ruiz (SP)
Oficina de Criação Livre para crianças, na qual será montada uma “playlist gráfica” a partir de desenhos compostos com trilha sonora pensada pela artista.

20 de janeiro

Hora: 9h
Pé do Cerrado (DF)
Oficina “Brincadeiras e Cantigas das Antigas”

Para bebês
Hora: 10h, 11h, 15h e 16h
Ilha da Lua (SP)
Vivência musical

21 de janeiro

Hora: 9h e 14h
Pequeno Cidadão (SP)
Oficina “Karaokê Rock’n’roll” com Taciana Barros e Antonio Pinto

Hora: 10h, 15h e 17h
Gira Contos (PB)
“Contação de histórias Afro Brasileiras”

Hora: 17h
Grupo Nzinga de Capoeira Angola (DF)
Roda de capoeira

Hora: 19h
Tião Carvalho e Ana Maria Carvalho (MA)
Roda de Cultura Popular no gramado

23 de janeiro

Hora: 10h
Gira Contos (PB)
Oficina literária

24 de janeiro

Hora: 10h
Cine Musicar
Filmes voltados para infância e música

Para os pais
Hora: 15h
Instituto Alana
Roda de conversa

Hora: 15h
Guilherme Perisse
Roda de conversa “Prioridade absoluta”

25 de janeiro

Hora: 10h
Cine Musicar
Filmes voltados para infância e música

Para bebês
Hora: 10h30 e 15h
Grupo Psoas e Pssoinhas (DF)
Vivência “Amana – Dança para bebês”

Para os pais
Hora: 15h
Instituto Alana
Roda de conversa

Hora: 15h
Laís Fleury
Roda de conversa “Criança e natureza”

26 de janeiro

Hora:14h
Patubatê (DF)
Oficina “Patucada Patubatê e o cortejo musical”

Para bebês
Hora: 10h30 e 15h
Cristiane Velasco (SP)
“Histórias de Boca”

27 de janeiro

Hora: 14h
Marafreboi (DF)
Oficina musical

Hora: 9h e 13h
Fada Magrinha (PE)
Oficina percussiva

Para bebês
Hora: 9h30 e 10h30
Música nas Incubadoras (DF)
Vivência musical

Hora: 15h e 16h
Grupo Brincadeiras Musicais (RJ) convida Gabrielle Vilas, Juliana Maria e Raiane Santana
Vivência musical

28 de janeiro

Hora: 10h e 14h
“Panderolê – Musicalização infantil personalizada”

Hora: 13h e 18h
Excêntrica Família Firula (DF)
Vivência circense

Durante todo o festival, das 9h às 18h, ficam abertos um espaço de acolhimento para bebês, um espaço de leitura, outro de desenho e uma instalação sonora, com painéis interativos. Haverá ainda uma feira de comidas, bebidas e outros alimentos para as crianças à infância. A participação nestas atividades é livre e a entrada é gratuita.

Veja Também