• sábado , 20 janeiro 2018

Faltando 1 ano de mandato, Rollemberg deixa ‘pistas’ de que vai tentar reeleição

Nós vamos concluir esse primeiro mandato com as contas do governo equilibradas’, declarou. Para último ano, governador promete investir 60% do que investiu em 3 anos.


Faltando 1 ano de mandato, Rollemberg deixa ‘pistas’ de que vai tentar reeleição

Fazendo um balanço do terceiro ano de gestão à frente do governo do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB) soltou “pistas” de que tentará a reeleição em 2018. Ao destacar as conquistas, o governador não poupou termos como “esse primeiro mandato”, deixando no ar que almeja outro.

“Eu diria que nós vamos concluir esse primeiro mandato com as contas do governo equilibradas.”

“Brasília vai ser uma cidade equilibrada do ponto de vista econômico e com todos os serviços públicos funcionando”, continuou Rollemberg.

Questionado pelo portal de notícias G1 para dar uma nota para este ano de governo, ele evitou responder. “Quem tem que dar essa nota é a população. E ela tem que dar essa nota no momento adequado”, declarou.

Governador Rodrigo Rollemberg em coletiva de imprensa no Palácio do Buriti para avaliar 3º ano de mandato (Foto: Tony Winston/Agência Brasília)

Investimentos

O governador prometeu para o último ano de gestão um investimento de R$ 1,5 bilhão – isso respresenta 3,5% do total do orçamento para 2017.

Juntando os três primeiros anos, o montante investido foi de R$ 2,5 bilhões. Na prática, o governador pretende investir em um único ano mais da metade (60%) do que foi investido nos últimos três.

Como avanço neste ano de governo, Rollemberg mencionou alguns destaques: a desobstrução da orla do Lago Paranoá, a política de regularização de terras, o processo para desativar o lixão da Estrutural, a implantação do Bilhete Único, a criação de novas estações de captação de água e a mudança para o modelo “saúde da família”.

“Apesar de todas as dificuldades financeiras, soubemos priorizar a utilização dos recursos de investimentos”, declarou o governador.

A área da saúde é justamente o que ele enfatizou como principal desafio para o ano que vem. A previsão é de entregar a mudança na gestão do Hospital de Base, inaugurar o Hospital da Criança e ampliar o saúde da família.

Veja Também