• quinta-feira , 26 Abril 2018

Faixa de pedestre: ONG do DF flagra 5 mil infrações de motoristas em 2 semanas

Pesquisa feita entre fevereiro e março apontou que 40% dos motoristas desrespeitam sinalização.

Levantamento feito pela ONG Rodas da Paz flagrou, em apenas duas semanas, 5.785 infrações gravíssimas nas faixas de pedestres do Distrito Federal. O estudo mostrou ainda que, apesar das infrações, nenhum motorista foi multado – não havia fiscais por perto.

Segundo o Detran, a fiscalização até existe, mas os motoristas “mudam de comportamento” quando percebem a presença dos fiscais.

“O Detran, o DER e a Polícia Militar têm colocado os servidores em pontos estratégicos. Evidentemente que, quando a viatura está lá, a pessoa passa a respeitar mais”, disse o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca.

Além da Rodas da Paz, a ONG Andar e o coletivo Movimento Ocupe o seu Bairro integram o estudo, que observou 340 faixas de 19 regiões administrativas do DF entre fevereiro e março. O Instituto Federal de Brasília (IFB), o departamento de estatística da Universidade de Brasília (UnB) e o Fundo Socioambiental CASA também participaram do levantamento.

A pressa e o desrespeito

De acordo com a pesquisa, em cada dez travessias, quatro motoristas não pararam para a travessia de pedestres (40%). O levantamento apontou também que quanto maior a velocidade da via, maior é o número de veículos que desrespeitam a sinalização.

O pesquisador Fábio Soares, que participou do estudo, disse que “imaginava uma porcentagem menor em relação ao desrespeito à faixa de pedestres”:

“Esse número de 40% foi um pouco assustador. Imaginava que seria menos. A gente cresceu aqui na capital da faixa de pedestre.”

Ainda segundo o estudo, o percentual de desrespeito se mantém o mesmo quando o pedestre faz o “sinal de vida”. Para o coordenador da análise e professor do IFB, Jonas Bertucci, os resultados acendem um sinal amarelo para Brasília, conhecida como a unidade federativa do país que mais respeita a faixa de pedestres.

“O respeito a faixa de pedestre está ameaçado. A nossa pesquisa identificou que existe um volume alto de motoristas que não respeitam o pedestre. É necessário tomar ações para que a gente não perca o título de Brasília como a capital que respeita o pedestre”, disse Bertucci.

Veja Também