• domingo , 24 março 2019

Facebook é acusado de vazar dados sensíveis de saúde de grupos fechados

Transtorno com um grupo direcionado ao público feminino se arrasta desde julho do ano passado. Empresa já negocia multa multibilionária com a FTC por danos à privacidade

Uma denúncia apresentada à Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC) acusa o Facebook de divulgar, indevidamente, dados sensíveis de saúde de integrantes de grupos. A queixa, arquivada no órgão norte-americano no mês passado, foi divulgada publicamente hoje.

Segundo reportagem do The Verge, o caso veio a público pela primeira vez em julho. Na ocasião, participantes de um grupo fechado do Facebook para mulheres com mutação no gene BRCA (relacionada ao surgimento de tumores) descobriram funcionalidades nocivas à privacidade. Informações sensíveis, como nomes e endereços de e-mail, podiam ser baixadas em massa, tanto manualmente quanto por uma extensão do Google Chrome.

À época, o Facebook promoveu mudanças na aplicação ‘Grupos’ para eliminar essas atividades. A empresa fez questão de reforçar que a ação não tinha qualquer conexão com as preocupações levantadas pelo grupo feminino. Além disso, afirmou que o acesso a esses dados não se configura como falha de privacidade, já que há a opção de tornar um grupo “secreto” — mais inacessível e mais seguro.

O argumento contrário é de que o Facebook falhou em deixar claro quais dados pessoais os usuários podem estar oferecendo de bandeja quando entram em um grupo. A queixa defende que ainda é muito fácil coletar informações em um grupo. Para eles, mesmo que a rede social tenha alterado o procedimento de visualização de dados pessoais recentemente, o cuidado é insuficiente.

O Facebook não respondeu imediatamente a um pedido de comentário do The Verge. A empresa já negocia uma multa multibilionária com a FTC em razão de lapsos de privacidade.

Fonte Olhar Digital

 

Veja Também