• terça-feira , 17 outubro 2017

Facebook anuncia o Watch, um serviço para concorrer com Netflix e YouTube

Reprodução

Há tempos a estratégia do Facebook é o vídeo. Começou com a priorização de vídeos no feed, passou pelas transmissões ao vivo e agora a empresa chegou a um de seus objetivos finais com o anúncio do Watch, uma nova plataforma de programação original da rede social.

A ideia de longa data do Facebook é começar a atrair o dinheiro de publicidade de TV, com valores muito mais altos do que um banner ou algum post impulsionado, que são os formatos convencionais da rede social. O problema é que para atrair o anunciante de TV, também era necessário ter conteúdo digno de televisão, capaz de prender o espectador.

O Watch é, na prática, bastante parecido com o YouTube ou Netflix, com seu conteúdo disponibilizado em basicamente todos os dispositivos conectados que possuam uma tela. Os programas serão exibidos em formato de episódios, que podem ser gravados ou ao vivo, com a possibilidade de usar uma Watchlist para acompanhar o conteúdo passado.

Por se tratar do Facebook, a empresa quer dar um toque social na experiência do Watch. Com isso, será possível encontrar seções como “O que está fazendo as pessoas rirem”, que destacará os vídeos que receberem mais reações “Haha”, por exemplo. Também será possível acompanhar o que os seus amigos estão acompanhando e curtindo.

Como nas transmissões ao vivo do Facebook, também será possível comentar o que está sendo assistido em tempo real com outras pessoas, além de participar de grupos de discussão.

O Watch conta com conteúdo financiado pelo próprio Facebook, mas também quer ser uma plataforma capaz de atrair o produtor independente, que hoje publica seu material no YouTube. Para isso, a empresa oferecerá a possibilidade de monetização dos vídeos. O Facebook também busca as grandes parcerias para fortalecer o canal, com transmissões jogos da Major League Baseball, a principal liga de beisebol do planeta e vários outros esportes a caminho da plataforma.

O serviço viverá como uma aba do Facebook, mas você provavelmente não terá acesso a ela por um bom tempo. O Watch será liberado inicialmente apenas para um pequeno grupo de testes apenas nos Estados Unidos. A empresa também está liberando a plataforma para produtores para um grupo restrito de pessoas. Ainda não há previsão para expansão.

Veja Também