• quarta-feira , 20 fevereiro 2019

“Estou bem”, diz Bolsonaro em sua primeira mensagem após cirurgia

De acordo com o boletim médico, o presidente permanece em uma Unidade de Terapia Intensiva, onde se recupera com “boa evolução”

Jair Bolsonaro se recupera de cirurgia no Albert Einstein (Twitter/Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira que está “bem”, após a cirurgia à qual foi submetido ontem para a retirada da bolsa de colostomia que foi implantada após a facada que sofreu em setembro do ano passado durante um ato de campanha na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Bolsonaro, de 63 anos, se referiu no Twitter ao seu estado de saúde na primeira mensagem que publicou desde que passou pela cirurgia.

“Foram tempos difíceis, consequência de uma tentativa de assassinato que visava destruir não só a mim, mas a esperança de muitos brasileiros num futuro melhor”, escreveu o presidente, em referência ao atentado sofrido no ano passado.

“Agradeço a Deus por estar vivo, aos profissionais que cuidaram de mim até aqui e a todos vocês pelas orações! Estou bem”, acrescentou Bolsonaro em sua mensagem.

 

O presidente reapareceu nas redes sociais poucas horas depois de o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde está internado desde domingo, informar em um boletim médico que seu quadro apresenta uma “boa evolução” após a cirurgia.

De acordo com o boletim, Bolsonaro permanece em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde apresenta uma “boa evolução”, após uma cirurgia que demorou sete horas, três a mais do que o previsto.

Segundo os médicos, o presidente não apresentou sangramentos nem complicações de qualquer tipo, e também não apresenta febre nem disfunções de nenhum de seus órgãos e está recebendo analgésicos para o controle da dor, hidratação intravenosa e medidas de prevenção de trombose venosa.

Após as 48 horas de repouso recomendadas pelos os médicos após a cirurgia, Bolsonaro pretende reassumir na quinta-feira a Presidência, ocupada provisoriamente pelo vice, o general Hamilton Mourão.

O governo montou um gabinete no próprio Hospital Albert Einstein no qual Bolsonaro poderá se reunir com ministros e colaboradores nos dez dias em que deve ficar internado.

De acordo com a imprensa oficial, o presidente deve despachar no gabinete improvisado a partir de quinta-feira, 31,  até receber alta médica.

 

 

Veja Também